Página Inicial / Noticias / A Itambé dos Nossos Filhos

A Itambé dos Nossos Filhos

Compartilhe em sua Rede Social

Não se pode negar que a Itambé de hoje é bem melhor que a de antigamente, e sem dúvida tem tudo para ser bem melhor no futuro.

No passado não tinhamos o número de escolas públicas que temos no presente. Quem sonhava em obter o tão almejado diploma do 2º grau, além de desembolsar altas quantias de dinheiro, ainda precisava se deslocar a outras cidades da região. A educação se limitava aos filhos das pessoas mais abastadas da época. Portanto, para  ascender-se social e profissionalmente, antes de força de vontade e perseverança, o cidadão necessitava de poder.

As dificuldades não resumiam só ao fator educacional, mas também,  a outros setores importantes como o da comunicação. Por varios anos a noticia chegou até os lares de forma bastante rudimentar,  se comparados com os meios agora utilizados. A Rádio Luz Fm, fundada pela Fundação Juracy Marden, é se não,  a primeira grande obra desta pasta, por ser um veículo de comunicação de massa, em minutos ela consegue fazer com que a comunidade inteira saiba dos principais acontecimentos da cidade. Vindo logo depois a implantação dos Centros Digitais de Cidadania, que oferecem gratuitamente acesso a internet à população mais carente.

Outro fator que não pode deixar de ser citado, é o econômico. Itambé,  como é sabido,  tinha uma economia baseada predominantemente na agricultura e pecuaria, graças a chegada da Azaléia em meados dos anos 90,  a cidade começou a viver a sua Revolução Industrial. Mesmo sem nenhuma pesquisa que comprove, é possivel afirmar que muita gente deixou o campo atrás de novas conquistas na Zona Urbana, mais especificamente buscando uma vaga na empresa de calçados  que recentemente contratou a 1.500 itambeenses. Além da Azaléia, nos últimos três anos foram implantadas a Fabrica de Moveis Fetiely, e outras duas industrias de fabricação de blocos e telhas.  

As coisas aos poucos estão mudando para melhor, e isso atingirá consequentemente o futuro dos nossos filhos. A Itambé de amanhã será o reflexo da Itambé que empreendemos no presente. Onde, nossas crianças e jovens vêem uma educação de qualidade se democratizando com escolas em todos os bairros e lugares. Prova disso é a chegada do ensino médio aos distritos de Catolezinho e São José do Colônia em 2006, somada ao incentivo a qualificação de todo o professorado da rede municipal de ensino através de bolsas de estudos na FTCead.

Muitos dos serviços ofertados pelo setor público atualmente, e que os nossos pais e os pais dos nossos pais não tiveram a oportunidade de participar, porque não existiam, estão aí contribuindo para alavancar a qualidade de vida do itambeense, também modificando paradigmas, ora implementados pelas equivocadas politicas de assistência social mantidas por ex-gestores e que,  produziram efeitos pouco relevantes, uma vez que as ações executadas eram voltadas a um grupo isolado de pessoas .Nos nossos dias, em cada bairro da cidade,  os projetos sociais são realizados para todos. Desde o feto em formação na barriga da mãe,  até o idoso.Quantas vezes não se ouviu alguém dizer: -Ah! Se no periodo da minha mocidade existisse um Cras ou AABB Comunidade, Peti ou Projovem, minha vida teria sido diferente.

O povo de fato está conquistando o seu espaço na sociedade, sendo vistos não pela opção politico-partidaria, cor de camisa ou religião, todos estão sendo vistos por suas necessidades.Quantos e quantas de alguns anos para cá não tiveram suas casas construidas ou reconstruidas. Estamos enfim, assistindo o resgate da cidadania, e da felicidade dos homens e mulheres que, dia a dia, contribuem para o desenvolvimento de Itambé.

Para que este progresso seja continuo é preciso que a cidadania deixe de ser apresentada apenas nos números do RG e do titulo eleitoral, mas que verdadeiramente seja,  uma cidadania consciente do seu papel dentro do estado. Isso posto,  é hora de colocar a mão na massa, começando por ações simples, como: o cuidado com o patrimônio cultural e ambiental, a limpeza das vias públicas, a preservação dos rios e mananciais, sobretudo,  mantendo um dialogo aberto e livre de preconceitos com os nossos governantes.

Agindo assim, renegaremos as questões individuais e mesquinhas em nome de uma identidade mais ampla,  arquitetada sobre as bases do Projeto da “Itambé dos Nossos Filhos”, devidamente construido globalmente, sem os apegos da politicagem.

Sobre Reginaldo Spínola

Postagem em destaque

Barreiras: Casal de cunhado é executado com mais de quarenta tiros em chácara

Compartilhe em sua Rede Social  O duplo homicídio aconteceu na tarde desta terça-feira, 20, por …

2 comentários

  1. Vlw Fábio Júnior. É isso ai, continue afirmando e firmando o seu amor por esta terra.
    E não deixe de acessar o Itambé Agora, o blog da cidade!!!

  2. olá eu meu nome e Fábio Junior
    sou de Itambe mais moro em Belo Horizonte, e tenho orgulho de ser Itambenhese