Página Inicial / Bahia / Esquema de prefeitos já sacou ao menos R$ 16 milhões em diversos bancos, aponta PF

Esquema de prefeitos já sacou ao menos R$ 16 milhões em diversos bancos, aponta PF

R$ 16 milhões. Essa foi a quantia identificada pela Polícia Federal como sacada por investigados na operação Fraternos, deflagrada na última terça-feira (7) contra um esquema de desvio de recursos nas prefeituras de Porto Seguro, Eunápolis e Santa Cruz Cabrália.

De acordo com a PF, o grupo desviou, desde 2008, ao menos R$ 200 milhões. As investigações apontam que as prefeituras envolvidas contratavam empresas relacionadas ao grupo familiar dos prefeitos para fraudar licitações, simulando a competição entre elas. Após a contratação, parte do dinheiro repassado pelas prefeituras era desviado, utilizando-se de “contas de passagem” em nomes de terceiros para dificultar a identificação do destinatário final dos valores arrecadados, que, em regra, retornavam para membros da organização criminosa, inclusive através repasses a empresa de um dos prefeitos investigados.

Conforme despacho da juíza federal Rogéria Maria Castro Debelli, que autorizou a operação, ao menos dez pessoas fizeram saques em instituições bancárias de valores que somaram os R$ 16 milhões. De acordo com a investigação, Ricardo Luiz Rodrigues Bassalo sacou R$ 5,3 milhões no período analisado; Margarete Marinho Santos, R$ 1,2 milhão; Rafaela Santos Reis, 1,6 milhão; Douglas Guerreiro Santos, 2,9 milhões; Vagner da Conceição do Espírito Santo, R$ 400 mil; João Lázaro de Assis, R$ 3,4 milhões; Josineto Leite de Jesus, R$ 250 mil; Maria Luiza Tosta, R$ 217 mil; Jorge Lima Batista, R$ 120 mil; e Márcio Puig, R$ 726,5 mil.

O documento obtido pelo BNews também traz a lista dos suspeitos que tiveram contra si mandados de busca e apreensão: Agnelo Silva Santos Júnior, prefeito de Santa Cruz Cabrália, com endereço residencial em Porto Seguro; Cláudia Oliveira, prefeita de Porto Seguro; James Almeida Mascarenhas, residente em Itaberaba; Robério Oliveira, prefeito de Eunápolis; Marcos da Silva Guerreiro, Margarete Marinho Santos, Ricardo Luiz Rodrigues Bassalo, Azeuane Belanisia de Jesus Pires, Deneson Marcio Rodrigues Bassalo, Douglas Guerreiro Santos, João Lázaro de Assis Sousa, Maria José de Jesus Santos, Tainan Belanisia de Jesus Santos, Naia Belanisia de Jesus Santos, Rafaela Santos Reis e Vagner da Conceição do Espírito Santo, todos em Salvador; Sílvio Naziozeno dos Santo e Antônio Fernando Pastore em Porto Seguro; Caique Max da Costa Santos, atualmente em Portugal; Herbert Jofre Santos Pinto, morador de Eunápolis; José Roberto Andrade de Oliveira, de Porto Seguro; Márcio Almeida Passos, residente em Nova Lima, estado de Minas Gerais; e Marcio Puig, morador de Porto Seguro.

Foram conduzidos coercitivamente: Ana Maria Miranda Longo, de Santa Cruz Cabrália; Angelo Suzart Gomes, de Eunápolis; Carlos Roberto Andrade Borges, de Lauro de Freitas; Danilo Lima Santos Guerreiro, residente em Itapuã, Salvador; Isac Santos Joaquim Boaventura, de Itamaraju; Isnar Augusto de Jesus Santos, em Eunápolis; Jonata Lima Santos Guerreiro, em Itapuã, em Salvador; Jorge Lima Batista, em Porto Seguro; Josineto Leite de Jesus, em Salvador, no Cabula; Luiz Felipe de Sales, em Porto Seguro; Maria Luiza Tosta, em Salvador; Odilardo Pimentel de Figueiredo Filho, no Alphavile I, em Salvador; Thiago Luiz Mendes Duarte, em Porto Seguro; Edna de Souza Alves, também em Porto Seguro. // BNews

Sobre Reginaldo Spínola

Postagem em destaque

 Protesto termina em “barraco” entre vereador e pipeiros de Rio do Antônio. Assista ao vídeo

Diz o ditado que ‘Na briga entre o mar e o rochedo, é o siri …

Caatiba: Professores entram em greve e luta por recurso dos precatórios do FUNDEF

Os profissionais da Educação Municipal de Caatiba, paralisaram às atividades escolares por tempo indeterminado na …