Página Inicial / Bahia / Ribeirão do Largo: MPT pede indenização de R$1,3 milhão de fazenda com 19 escravos

Ribeirão do Largo: MPT pede indenização de R$1,3 milhão de fazenda com 19 escravos

Após 19 trabalhadores terem sido encontrados em condições análogas à de escravos na fazenda Vitória (leia mais), em Ribeirão do Largo, o Ministério Público do Trabalho (MPT) entrou nesta sexta-feira (1), com ação na Justiça pedindo indenização de R$1,3 milhão e expropriação do local. De acordo com o MPT, a indenização é para cada uma das vítimas por danos morais individuais e também para a sociedade, por danos morais coletivos.

A ação, o procurador do MPT Ilan Fonseca também pede que os proprietários da fazenda indenizem cada trabalhador resgatado em mais R$ 20 mil por danos morais individuais. Além disso, há um pedido de condenação de pagamento de R$1 milhão por danos morais coletivos. Mas o principal item da peça processual apresentada pelo procurador do MPT Ilan Fonseca, que participou diretamente da operação de resgate, é o compromisso de cumprimento de uma série de normas de trabalho daqui em diante.

Na segunda, o MPT resgatou os trabalhadores e fez o atendimento para cadastrar as vítimas e garantir benefícios como o seguro desemprego por três meses, o fornecimento de cestas básicas pela Secretaria de Assistência Social do Município e o posterior monitoramento da situação socioeconômica dos trabalhadores pelo Governo do Estado.

Eles foram levados até suas casas e já receberam as guias para receber seguro-desemprego por três meses, além dos valores da rescisão do contrato de trabalho, que totaliza pouco mais de R$45 mil. // BN

Sobre Reginaldo Spínola

Postagem em destaque

Homem que responde por onze homicídios mata jovem na frente dos filhos

Um homem foi preso no último domingo (18) suspeito de matar uma mulher de 19 …