Página Inicial / Brasil / Absurdo: Síndica é morta a facadas por vizinha após perguntar sobre choro de criança

Absurdo: Síndica é morta a facadas por vizinha após perguntar sobre choro de criança

Compartilhe em sua Rede Social

Uma mulher de 37 anos, síndica de um prédio no Bairro Parque São José, na Região Oeste de Belo Horizonte, foi morta a facadas pouco antes das 20h, na noite de segunda-feira (25). A vizinha dela, Rayanne Maia Marques, de 27 anos foi presa pelo crime – no perfil que mantinha no Facebook, a suspeita tinha o hábito de postar fotos com armas e com notas de dinheiro sobre o corpo. O motivo do crime seria um desentendimento que começou por conta do choro do filho da suspeita. Ludmilla Rivas da Silva foi até o apartamento de  perguntar por que o filho dela estava chorando e acabou esfaqueada no pescoço.

Vizinhos ouviram a confusão e conseguiam deter a mulher até a chegada da polícia. Os militares providenciaram socorro a Ludmilla, mas ela morreu no Hospital João XXIII. A faca usada no crime foi apreendida Rayanne foi levada para a Central de Flagrantes da Polícia Civil 3 (Ceflan 3), no Barreiro. O filho dela foi deixado aos cuidados dos avós, segundo a PM.

Rayanne foi presa em flagrante por homicídio ainda na noite passada. A ocorrência será encaminhada à delegacia especializada. Não há informações sobre o teor do depoimento da mulher.

A suspeita do crime, que foi presa em flagrante por homicídio tinha o hábito de postar fotos, polêmicas. Em uma delas, ela aparece com várias notas de R$ 100 sobre o corpo. Além disso, ela aparece em outros momentos com armas e munições e fazendo gestos como se estivesse com o artefato em punho. O mesmo tipo de postagem aparece na página do namorado dela, Felipe Vieira. O homem, em seu perfil nas redes sociais, também expõe armas, além de bolos de dinheiro e munições. // EM.com.br

Sobre Reginaldo Spínola

Postagem em destaque

Jornalista esportivo é agredido com soco no rosto em Itapetinga 

Compartilhe em sua Rede Social Tudo começou, segundo Lucas, depois que ele utilizou o seu …