Página Inicial / Brasil / Menino de sete anos morre afogado após explosão de rojão em praia

Menino de sete anos morre afogado após explosão de rojão em praia

Compartilhe em sua Rede Social

A morte de um menino de 7 anos na manhã de domingo (7) em uma praia de Governador Celso Ramos/SC, depois que um rojão estourou perto de onde ele brincava na água com o pai, foi causada por afogamento. A informação foi dada pelo médico legista à Polícia Civil no domingo (7), como mostrou o Jornal do Almoço.

Murilo tinha sete anos e havia se mudado para Palhoça há poucos meses (Foto: Reprodução NSC TV)

O caso ocorreu na Praia das Cordas, na Grande Florianópolis. Murilo Theisen será enterrado nesta segunda-feira (8) em Charqueadas (RS). A família dele havia se mudado há poucos meses para Palhoça.

No local da morte não havia guarda-vidas e o menino foi socorrido por pessoas que estavam na praia. Uma mulher que não quis se identificar e ajudou no socorro contou que o rojão estourou bem perto do pai da criança.

“A gente só viu caindo próximo deles. Não deu para ver se tinha machucado alguém, a princípio nada. Caiu bem próximo. E o pai já começou a gritar que a criança estava desmaiada”, disse.

Os bombeiros também foram acionados e, quando chegaram à praia, o menino havia sofrido uma parada cardiorrespiratória.

“A partir do momento em que a aeronave pousou, a equipe médica assumiu o atendimento da criança e realizou as manobras de reanimação cardiorrespiratória, cardiopulmonar e suporte avançado à vida, uso de medicação, entubação endotraqueal por mais 30 minutos. Como não houve nenhuma reação, o médico declarou o óbito no local”, disse o tenente-coronel do Arcanjo Diogo Losso.

Murilo com os pais na praia (Foto: Reprodução NSC TV)
Murilo com os pais na praia (Foto: Reprodução NSC TV)

O homem que soltou os foguetes na praia era Jean Fabrício Hang, de 39 anos. Ele chegou a ser detido e confirmou na delegacia que estava soltando rojões, mas longe das pessoas, não em direção ao mar.

Ao menos uma pessoa que estava no local disse ao delegado Alexandre Carvalho da Central de Polícia de São José que viu o homem apontando o rojão em direção ao mar. Jean foi liberado no fim da tarde de domingo, porque o delegado entendeu que a morte do menino não foi causada diretamente pelo rojão. // G1

Sobre Reginaldo Spínola

Postagem em destaque

Acidente com carro da Paróquia de Itambé, deixa motorista ferido na BA-263

Compartilhe em sua Rede Social  O condutor perdeu o controle do veículo, saiu da pista …