Página Inicial / Brasil / ‘Dei um pancadão’, diz homem após matar namorada com cotovelada

‘Dei um pancadão’, diz homem após matar namorada com cotovelada

Compartilhe em sua Rede Social

“Eu não rezo para nada”, teria dito o homem suspeito de matar a namorada com uma cotovelada na madrugada desta sexta-feira (11), em Mogi das Cruzes, em uma mensagem de áudio enviada à prima da vítima momentos depois do crime. “Cê viu como é que eu tava, alteradão, acabei fazendo besteira. Dei logo um pancadão na Jaque, ela caiu lá desmaiada no chão e vim embora. Não adianta ser conivente com o errado”, completou.

O suspeito ainda teria ameaçado a prima da vítima. “A Jaque teve o dela lá. Ela tá lá no hospital de ambulância e vai sobrar para você também”, continua.

De acordo com o Instituto Médico Legal (IML) de Mogi das Cruzes, Jaqueline Aparecida Lopes de Moraes, de 19 anos, morreu por traumatismo craniano.

Testemunhas disseram à polícia que ela e o namorado começaram uma discussão na porta da casa da jovem, no distrito de Jundiapeba. A discussão evoluiu e o suspeito teria dado uma cotovelada na vítima, que caiu no chão e bateu o rosto. O caso foi a 0h15, na Avenida Peru.

Depois da agressão, o namorado de Jaqueline fugiu, segundo o boletim de ocorrência. A menina foi socorrida por parentes e vizinhos até uma Unidade Básica de Saúde (UBS) do distrito, mas já chegou ao local sem vida.

A mãe da vítima diz que a briga teria começado porque a jovem não atendeu a ligação. ”Ele falou que tinha ligado para ela e que o celular estava desligado. E se eu sabia onde ela estava, eu disse que não sabia. Ele ficou no portão de casa e andando no quarteirão dando volta. Ele pegou o carro e saiu da minha porta. Porque eu já tinha brigado com eles, eu não queria ele em casa por causa das brigas deles. Então, ele parou do outro lado da rua e ficou esperando ela,” lembra Rosangela Lopes dos Santos.

Rosangela diz que a filha estava com uma amiga. Quando elas chegaram em casa, a menina entrou e a filha foi falar com o namorado. Ainda de acordo com a mãe, na hora em que ela saiu de casa o suspeito já estava correndo e a filha caída no chão. “Eu peguei ela. Uma moça ainda fez massagem e a gente correu para o posto de saúde. Mas quando chegamos lá ela já estava morta”, conta Rosangela.

A mãe de Jaqueline conta que o casal havia reatado o namoro de dois anos há 15 dias. Ela afirma ainda que ele era agressivo com a jovem.

“Eu já tinha conhecimento que ele batia nela, porque eu via ela com a perna ou algum lugar roxo então eu perguntava se ele batia nela, mas ela dizia que não” diz Iraildes Santos Bonfim, tia de Jaqueline.

A mãe temia que isso acontecesse e afirma que sempre orientou a filha para deixar o namorado. “Infelizmente o fim foi esse. Eu espero justiça, que prendam ele”, diz a mãe.// RP10

Sobre Reginaldo Spínola

Postagem em destaque

 Jornalista, mulher, filho e amigo morrem após carro cair em rio no MT

Compartilhe em sua Rede Social  O jornalista José Francisco Sampaio, conhecido como Zeca Sampaio, a …