Página Inicial / Brasil / Menino de 3 anos desaparece e é encontrado após 7 horas de buscas em SP

Menino de 3 anos desaparece e é encontrado após 7 horas de buscas em SP

Um menino de 3 anos foi encontrado após ficar 7h30 desaparecido em uma chácara de Limeira (SP). Ele estava brincando com primos no gramado do sítio e não foi mais visto desde 17h de quinta-feira (31). As buscas tiveram empenho de voluntários, do Corpo de Bombeiros, da Polícia Militar (PM) e da Guarda Municipal. A criança foi encontrada em um mato por dois dos voluntários.

O jovem estava com os primos enquanto o pai carregava lixo. O homem deixou o local em que as crianças estavam para buscar mais lixo nos fundos da casa e quando voltou já não viu mais o garoto.

O pai correu para a casa de uma tia do menino, que disse que também não sabia do paradeiro do garoto. Eles iniciaram uma busca desesperada e postaram em uma rede social um pedido de ajuda e informações. O post viralizou e muitos voluntários apareceram para ajudar no resgate.

“O pai carregando lixo, voltou para o fundo para buscar mais e quando chegou aqui ele já não estava mais. Saiu a procura, desceu na minha casa, que eu moro a 150 metros daqui, e perguntou, eu falei ‘não, não está aqui’ e já saímos para procurar e estamos procurando desde 17h”, disse a tia Ivone Guisti, ainda durante a procura.

O resgate

Equipes do Corpo de Bombeiros de Limeira, Piracicaba e Rio Claro, além da PM e da Guarda Civil Municipal (GCM), atuaram nas buscas, que teve apoio também de cães farejadores. Muitos voluntários sequer conheciam a família da criança, mas viram o caso na internet e foram ajudar.

“A gente criou seis setores e distribuiu os voluntários acompanhados de bombeiros para poder mapear uma área maior”, explicou o tenente do Corpo de Bombeiros Alexandre Garcia Vieira.

Dois voluntários que resolveram procuram próximo a um rio encontraram o jovem. O autônomo Júlio Crepaldi detalhou o momento em que a criança foi vista.

“A gente desceu até a beira do rio e eu vi um mato mexendo na lateral. Aí a gente se afastou, ele [outro voluntário] tava com um canivete, falei que pode ser um animal, uma onça. A gente afastou e começou a olhar e ele [menino] apareceu com a cabecinha no meio do mato e levantou, ficou em pé. Aí pegamos ele no colo e subimos”.

Uma policial militar entrou na casa com o menino no colo, onde estava a mãe e o restante da família.

Muito abalada, mas grata pela solidariedade e empenho de todos os envolvidos nas buscas, a mãe agradeceu pelo resgate do filho. O jovem foi levado para um hospital, já que apresentava pequenas escoriações.

Sobre Reginaldo Spínola

Postagem em destaque

Ativista LGBT assassinado a facadas em Itororó é enterrado

O ativista LGBT Marcos Cruz Santana, de 40 anos, que foi assassinado a facadas, na …