Página Inicial / Bahia / “Viúva negra”: Mulher é presa após matar dois namorados envenenados com chumbinho em Itabuna

“Viúva negra”: Mulher é presa após matar dois namorados envenenados com chumbinho em Itabuna

Dois homens, duas histórias de “amor”, duas mortes e uma mesma assassina: Wane Brenda Gonçalves de Oliveira, detida na tarde desta segunda-feira (11), por uma equipe da Delegacia de Homicídios de Itabuna, em cumprimento a um mandado de prisão preventiva, expedido pela Justiça.  A mulher ou “Viúva Negra” com foi apelidada, é acusada de matar dois namorados envenenados em apenas um ano.

Entenda esse caso macabro, que cruzou o caminho de duas famílias. Famílias estas que compartilham da mesma dor: a de perderem seus entes queridos de forma covarde e cruel. Primeiro, Wane Brenda namorava com Edvaldo Araújo, que morreu em abril de 2017, no Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães. Na época, a causa da morte teria sido “infarto agudo do miocárdio, cardiopatia isquêmica, hipertensão arterial sistêmica”.

Mas, os familiares de Edvaldo tinham suas dúvidas sobre essa constatação, pois, o rapaz havia confessado para a família, dias antes, que não estava satisfeito com o relacionamento. Ele alegava que a namorada era ciumenta e possessiva. Por esse motivo, queria terminar a relação e já tinha, inclusive, conversado com ela sobre isso.

Um novo “amor”, uma nova vítima

Após a morte de Edvaldo, Wanda começou se envolver com outra pessoa: Evandro Bonfim de Souza. Em novembro do ano passado, o homem passou mal, depois de ingerir uma medicação dada pela namorada. Foi encaminhado ao Pronto Atendimento da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna. O médico informou que os sintomas apresentados em Evandro se assemelhavam aos de envenenamento por “chumbinho”.

Apesar do susto, Evandro já estava se recuperando, se sentia melhor e tinha até perspectiva de alta médica. Mas, a alegria da família durou muito pouco. Em uma madrugada, ele sofreu uma parada cardíaca, estando acompanhado de Wanda. Os médicos, então, tentaram a reanimação e colocaram uma sonda gástrica, por onde saía um material escuro parecido com “chumbinho”.

Diante dessa situação, a família de Edvaldo, que morreu no Base em abril, juntou-se à família de Evandro, buscando o esclarecimento da causa da morte dois rapazes. Após autorização judicial, realizou-se a exumação do corpo de Edvaldo e a Polícia Técnica encaminhou amostras para exames em Salvador.

De “doença” a assassinato e a prisão da acusada

Os resultados dos exames saíram depois de algum tempo e confirmaram o que as duas famílias já desconfiavam. A “pesquisa de psicotrópicos, psico-estimulantes e venenos” nos corpos de Evandro e Edvaldo foram comparados e constatou-se a existência do mesmo tipo de chumbinho no organismo das duas vítimas.

Wanda foi presa por volta das 15h30min de hoje, na Rua São Leopoldo, bairro Califórnia. A expectativa das famílias das vítimas é de que a mulher seja levada ao Banco dos Réus e condenada. // Verdinho Itabuna

Sobre Reginaldo Spínola

Postagem em destaque

Cruel: Por mensagem, marido convida amigo para churrasco após assassinar a esposa grávida

Por meio de mensagens, Marcelo Kroin, de 38 anos, preso suspeito de matar a mulher …