Página Inicial / Bahia / Decisão judicial pode tirar a vaga de Leur Lomanto Jr. na Câmara Federal

Decisão judicial pode tirar a vaga de Leur Lomanto Jr. na Câmara Federal

Compartilhe em sua Rede Social

 

Isaac obteve 100.549 mil votos na eleição do último domingo (7), mas sua candidatura está sub-judice. Ele foi condenado pela Justiça em 2015 a um ano, 11 meses e 10 dias de prisão, acusado de cometer ilegalidades com recursos públicos…

 

Apesar de encerrado o pleito eleitoral para os deputados federais e estaduais, a distribuição de vagas por coligação ou partido ainda causa dor de cabeça para os parlamentares que ficaram por último na lista de eleitos. Isso porque uma decisão judicial pode garantir a eleição do ex-prefeito de Juazeiro, Isaac Carvalho (PCdoB), e derrubar o deputado eleito Leur Lomanto Jr. (DEM).

Isaac obteve 100.549 mil votos na eleição do último domingo (7), mas sua candidatura está sub-judice. Ele foi condenado pela Justiça em 2015 a um ano, 11 meses e 10 dias de prisão, acusado de cometer ilegalidades com recursos públicos. Ao longo de 2010, o gestor teria remanejado ilegalmente recursos orçamentários, mediante emissão de decretos de abertura ilícita de créditos adicionais suplementares, cujo montante chega a aproximadamente R$ 112 milhões. Com base na Lei da Ficha Limpa, Isaac não poderia concorrer. Mas decidiu recorrer das decisões.

Com a validação dos votos do comunista, o coeficiente eleitoral terá um acréscimo, derrubando a última vaga da segunda coligação que obteve o maior número de votos, a que corresponde ao DEM, PRB e PV. Eleito nas sobras dos votos do coeficiente (176.102 mil votos), Leur Lomanto Jr. (82.110 mil votos), não tomaria posse.

Mesmo com a candidatura indeferida, o ex-prefeito conseguiu participar do pleito porque a decisão do indeferimento foi publicada após o prazo da Justiça Eleitoral para alimentar as urnas com os nomes dos candidatos.

O comunista  negou os possíveis crimes. “A própria decisão do TJ-BA afirma claramente que eu não cometi dano aos cofres públicos. Houve um equívoco, uma troca contábil, e não desvio de recurso. Eu tenho até a diplomação pra fazer todo esse trâmite andar e provar a nossa lisura nesse processo. Tivemos que combater inverdades, mas superamos todas elas com muita dedicação da nossa militância e apoio das lideranças que estiveram ao nosso lado. Agora á buscar na justiça o que as urnas confirmaram ser a vontade do povo”, declarou Carvalho.

A reportagem entrou em contato com o demista, mas foi informada de que o deputado estadual se pronunciará após a decisão da Justiça. O TSE vai analisar o recurso, mas ainda não há data do julgamento.

Bocão News

Sobre Reginaldo Spínola

Postagem em destaque

Acidente com carro da Paróquia de Itambé deixa motorista ferido na BA-263

Compartilhe em sua Rede Social  O condutor perdeu o controle do veículo, saiu da pista …