Página Inicial / Educação / Padre Alessandro emite Nota de Esclarecimento sobre o possível fechamento do Centro Educacional Gilberto Viana

Padre Alessandro emite Nota de Esclarecimento sobre o possível fechamento do Centro Educacional Gilberto Viana

Compartilhe em sua Rede Social

 

ESCLARECIMENTO:

Informo a Comunidade itambeense alguns esclarecimentos, sobre o possível fechamento do Centro Educacional Gilberto Viana – CEGV.

Desde quando a Secretaria Estadual de Educação da Bahia mencionou a possibilidade do fechamento do Colégio, passaram a existir, comentários infundáveis contra a Congregação dos Religiosos Padres Vocacionistas. Comenta-se na cidade que o Colégio vai fechar porque a Congregação protocolou, junto ao Estado, um pedido de aluguel do referido espaço. A Congregação realmente protocolou um pedido de aluguel do Colégio Gilberto Viana, assim como fez com outros patrimônios que pertencem a Instituição.

O possível fechamento da Escola, não está vinculado a esse pedido, que ainda não foi apreciado e muito menos julgado, até porque existe um Convênio firmado entre a Congregação e o Estado, vigente até o ano de 2020.

Um possível fechamento do Colégio faz parte da política adotada pelo Governo da Bahia, segundo eles, na redução de gastos, realidade esta, que não atinge somente o CEGV, muitos colégios em todo Estado, estão sendo desativados sem precedentes.

A Congregação Vocacionista, na pessoa dos seus Padres, tem quase setenta anos de presença, serviço religioso e social na Cidade de Itambé. Em todo esse tempo, tem se dedicado aos mais pobres e desprotegidos. Esta Instituição, como proprietária do imóvel, tem todo o direito de solicitar um retorno financeiro ao Estado pelo uso desse espaço, o que nunca foi feito. A intenção do protocolo dessa mínima ajuda financeira, seria para aplicá-la na revitalização do espaço, o qual se encontra bastante deteriorando, devido ao descaso do Estado, na manutenção do prédio por todos esses anos em que a Congregação o destinou por meio de Convênio, colocando o Colégio para uso do Estado, a serviço da Comunidade itambeense, como sempre fez.

Em nenhum momento, a Congregação pensou de forma egoísta e individualista, o seu pedido é legitimado no serviço as Vocações e a sua missão em servir.

O Estado, durante todo esse tempo que está usando o Colégio, não cumpriu com sua obrigação, conforme reza no Convênio, manter o espaço físico em perfeitas condições de uso, o Corpo Docente e Discente da Escola e toda a Comunidade de Itambé são testemunhas.

Podemos hoje, de forma visível, constatar o descaso que o Estado fez e continua fazendo a estrutura física do Prédio, que a cada dia vem se deteriorando e comprometendo até mesmo a sua utilização, pelos profissionais e alunos que vêm há quase 65 anos, se dedicando a Educação da população itambeense.

Vale salientar, que durante todos esses anos, o Estado realizou mínimos reparos, os quais foram insuficientes para manter em perfeita ordem, o funcionamento do Prédio.

Nunca aconteceu efetivamente, uma reforma na estrutura física do imóvel e muito menos, existiu durante todos esses anos, algum repasse financeiro a Instituição; ao contrário, a Congregação Vocacionista, na pessoa dos seus Padres Religiosos e de modo especial o Padre Juracy Marden, por está no referido espaço há mais de 50 anos, é quem tem feito esforços, até colocando recursos da própria Congregação, para ajudar na manutenção desta importante obra educacional na cidade.

Lamentavelmente, a política de redução de gastos do Estado, nesse momento passou a atingir a Comunidade itambeense na redução de parte essencial na vida dos seus munícipes, ferindo princípios sociais de um povo, que sempre teve a sua educação, cultura, cidadania e religiosidade,  alicerçadas nesse espaço histórico. Como cidadãos itambeenses, devemos dizer NÃO!

Não aceitamos o fechamento do CEGV, aqui Itambé construiu a sua história e esse patrimônio tem um valor cultural para o povo dessa cidade. Vamos dizer NÃO, a redução das matrículas ou de turmas, ações que caracterizam um possível fechamento da Escola a curto prazo.

O que o povo itambeense deseja, é a continuidade dos serviços, gerando  oportunidades ao jovens. O anseio da Escola era que o Governo tivesse o respeito e a dignidade de implantar os Cursos Técnicos e Profissionais no próximo ano, em benefício do povo, como foi prometido pelo Ex Secretário Estadual de Educação do Estado, ainda esse ano durante sua visita a esta Instituição.

Entendo que a luta pela continuidade e melhoramento dos serviços do CEGV, seja de todos nós.

É uma luta política e social. Cabe nesse momento, a união das forças políticas do município, independentemente de siglas partidárias, mostrarmos a união e o amor pela história desse espaço.

A história do Colégio Gilberto Viana, se confunde com a história de Itambé. É muito mais que um edifício grandioso, é história, cultura, vida, paixão e realizações que foram escritas nesse lugar.

Somente com a união de todos e força popular, poderemos evitar que essa história seja apagada pelo Governo da Bahia.

A Secretaria Estadual de Educação nesse ato desconsidera o valor, a importância e a história que tem esse Colégio para a população de Itambé.

A intenção do Estado é tirar a sua responsabilidade pelos descasos administrativos realizados, alegando a Comunidade que a Escola atualmente seja desnecessária aos seus interesses, desrespeitando e desconsiderando esse acervo cultural e patrimonial que a Congregação Vocacionista do Brasil, destinou a servir o povo de Itambé. Se nós cidadãos continuarmos calados, estaremos assistindo bem rapidamente a destruição de parte da nossa história como já presenciamos em outros espaços públicos de Itambé.

Como Padre Vocacionista a serviço do povo dessa cidade que aprendi amar, não serei omisso, estarei junto ao povo de Itambé, direção, professores e alunos,  reafirmando nosso total apoio a instituição Gilberto Viana. Conclamo a sociedade itambeense para junto, as lideranças políticas, lutarmos por essa linda causa.

O colégio Gilberto Viana é de todos nós e não devemos permitir que uma canetada burocrática apenas, virá apagar a história desse quadro tão bonito, pintado em Itambé pelo CEGV por mais de 65 anos, em sua história!

Padre Alessandro Mendonça Nonato, SDV.

Pároco de Itambé

Sobre Reginaldo Spínola

Postagem em destaque

Dois jovens morrem após motocicleta bater em árvore em Oliveira dos Brejinhos

Compartilhe em sua Rede Social  A morte de dois jovens chocou os moradores do povoado …

Um comentário

  1. Mas a escola, ela realmente irá reduzir matrículas e turmas até enfim fechar???…. Devemos fazer algo urgente! No nosso Colégio não deve ser desfeita assim…dessa maneira a história cultural, patrimonial, e religiosa! A comunidade Itambeense precisa fazer algo…precisamos levantar a voz e dizer NÃO! Estiu contra este tipo de ato! O Colégio, além de ser o mais velho da cidade, deve também ser respeitado e amado por todos nós!!!…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.