Página Inicial / Bahia / Vídeo: mulher trans se revolta após ser tratada como homem durante abordagem da PM em Salvador

Vídeo: mulher trans se revolta após ser tratada como homem durante abordagem da PM em Salvador

Compartilhe em sua Rede Social

 

Um caso de transfobia, que teria sido cometido por policias militares em Salvador, ganhou repercussão nas redes sociais neste final de semana. A jovem trans Alana Marchiori fez um desabafo em seu perfil oficial do Instagram onde afirma ter  recebido tratamento igual ao dos homens durante uma abordagem da PM-BA, na última quarta-feira (3), nas proximidades do Salvador Shopping.

Em um vídeo compartilhado com seus seguidores na rede social, ela se mostrou indignada ao dizer ter sido obrigada pelos militares a desembarcar o ônibus para revista, enquanto outras mulheres permaneceram no coletivo. “Sofri transfobia e foi uma sensação horrível, compartilho com vocês a decepção e constrangimento que passei na tarde de quarta-feira onde houve uma abordagem em um ponto de ônibus no coletivo que eu estava, o local foi perto do Salvador shopping, e simplesmente ele colocou todos os homens para descer do ônibus e eu a única mulher que no caso o policial me tratou no masculino”.

View this post on Instagram

Sofri transfobia e foi uma sensação horrível, compartilho com vocês a decepção e constrangimento que passei na tarde de quarta feira onde houve uma abordagem em um ponto de ônibus no coletivo que eu estava, o local foi perto do Salvador shopping, e simplesmente ele colocou todos os homens para descer do ônibus e eu a única mulher que no caso o policial me tratou no masculino, mandou eu descer enquanto todos olhavam eu batendo boca com o indivíduo que estava me forçando a virar de costas pra ele e colocar a mão na cabeça pra me revistar e é óbvio que eu NÃO DEIXEI e ainda em horário de pico com muitas pessoas no ponto de ônibus, mulheres que não desceram de dentro do ônibus, os ônibus que passavam cheio e paravam no ponto para pegar passageiros, TODOS ME OLHAVAM e o incrível é que ele falou que se eu não sabia mulheres também eram revistada e pra piorar nenhuma precisou descer do ônibus à não ser eu, ainda levou a minha identidade e o meu título de eleitor, super decepcionada! NÃO ABAIXE A CABEÇA, LUTE COMO UM LEÃO! #decepcaobrasil #prefeituradesalvador #transfobia #desacato #ouvidoria #defensoriapublica #defensorialgbt #homofobiaécrime #homofobia #naodesista #resistencia #naoabaixeacabeça @midianinja @casaninjabahia

A post shared by Alana Marchiori (@_hellomundo) on

BNews

Sobre Reginaldo Spínola

Postagem em destaque

DPT é acionado para periciar feto de 6 meses dentro de residência em Itambé

Compartilhe em sua Rede Social  Por volta de 10:00h de hoje, (20), a Guarda Municipal …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.