Início Noticias Quem é Luiz Pedro Passos?

Quem é Luiz Pedro Passos?

Por Reginaldo Spínola
 
Acho que este blog é acessado por muitos
itambeenses que hoje residem em outros municípios, na luta por melhores
condições de vida longe do seu berço de origem. Muitos que saíram há décadas da
cidade. É acessado pelos moradores da terrinha. Muitos que se perguntam quem
vem a ser Luiz Pedro Passos? Por que o criticam? Por que o elogiam? Por que ele
mantem este blog na internet? Qual combustível que lhe move?
Começarei respondendo a última pergunta. A
minha força motriz provém dos meus sonhos. Prazer, me chamo Luiz Pedro Passos
da Cruz. Tenho 22 anos de idade. Sou filho do mecânico de automóveis, Pedro
Macedo, e da autônoma, Nilzete Passos. Tenho uma irmã. Nasci e me criei na Rua
dos Artistas, em Itambé.
Sou formado pela força da minha genitora e
pelo espirito guerreiro do meu genitor. Os pés que pisam este chão dão a mim equilíbrio.
Enquanto que a minha sustentação, gerada por valores como justiça, retidão,
respeito e solidariedade, foram herdados dos meus pais. Venho da simplicidade,
do gueto. Sou o Brasil que o Brasil atualmente faz questão de conhecer.
Estudei toda minha vida em escola pública.
Passei pelo Educandário Cristo Rei, Escola Municipal Dr. Aparício do Couto e
Colégio Estadual de Itambé. Fiz cursinho pré-vestibular gratuito. E aonde
cheguei? A Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Mas falarei sobres isso
mais a frente.
Desde os meus 14 anos de idade tem o meu nome
ligado aos movimentos estudantis, artísticos, culturais e sociais da cidade.
Fundei e participei no Estadual de Itambé do Grêmio Estudantil Mauricio Gusmão
Júnior. Neste espaço promovemos grandes eventos culturais, como o Tributo à
Legião Urbana. Nós também criamos o Movimento Jovem de Ação e Reação,
associação de jovens que permitiu fazer com que Itambé voltasse a viver um tempo
de efervescência cultural por meio dos nossos eventos. Coordenamos nos anos de 2007
e 2008 o Dia Global do Voluntariado Jovem. Por conta disso, o Jornal A Tarde
classificou Itambé como a capital baiana do voluntariado.
Trabalhei na prefeitura de Itambé entre os
anos de 2008 e 2011, em projetos sociais ligados a juventude e na area da
comunicação. Antes do início dessa etapa participei da campanha política que
reelegeu o atual gestor. Fui xingado e elogiado. Fazia locução em cima de trio.
Recebia pedradas. Fui a pontos de tensão política da época na condição de
fotografo. Coloquei meu nome, meu suor, meu trabalho a disposição de um projeto
político que naquele momento acreditei.
O projeto que se resume a algumas ações
positivas, obras inacabadas, projetos sociais desestruturados, ensino superior
renegado. Do ponto de vista pessoal, nessa administração já trabalhei recebendo
a baixo do mínimo, salário diferente dos meus demais colegas. E… Para contar o
resto desta história preciso voltar ao tema Uesb.
A comunicação é minha paixão. Atuei por 04
anos na Rádio Comunitária Luz Fm, onde aprendi muito do que sei. Quem me
conhece sabe que dizia sempre que o meu sonho maior era o de me tornar
Jornalista. Era o que persegui sempre, desde pequeno. O meio viável para essa
realização era através da universidade pública. E em 04 de fevereiro de 2010
recebi a notícia que mudou a minha vida: a aprovação no vestibular da Uesb.
Este foi o dia mais feliz que já vivi. O misto de vários sentimentos juntos
pulsando meu coração não tem explicação. Só não imaginava que a luta só estava
começando.
No meu setor de trabalho na prefeitura, houveram
colegas que começaram a me criticar por não conseguir, algumas vezes, ser
pontual. Saia cedo para a faculdade e voltava por volta das 14:30. Às vezes nem
passava em casa para almoçar. O meu compromisso com meus alunos era maior que a
fome. E muita gente sabe disso. Não preciso mentir!
Não lembro no período da gestão atual de ver
ônibus escolares subirem gratuitamente para levarem os estudantes para as
faculdades em Conquista. Por essa falha, investia mais da metade do meu salário
na minha formação. Cheguei por várias vezes a pedir a consideração dos
superiores, no sentido de aumentar os ganhos ou igualá-los com os demais
colegas de função, pelo menos. Sem Sucesso! Pedi pra eu voltar para a area onde
desenvolveria meu aprendizado, a assessoria de comunicação. Sem Sucesso!
Cheguei a ter o meu salário descontado depois de uma vigem de campo que fiz
para Canudos pela faculdade. E olha que eu havia avisado sobre a programação.
Não estou aqui dizendo que não deram sua parcela de contribuição, mesmo que
mínima, para o que eu almejo. Porém, confesso a vocês, não entendia, não
entendo e nem pretendo entender essas atitudes.
Hoje estou em um estágio em Conquista. Moro lá
há 9 meses. Divido apartamento com outros jovens de Itambé que buscam novas
oportunidades na cidade que carrega um nome sugestivo: Vitória da Conquista.
Estou no 5º semestre de Jornalismo.
Aprendendo, cortando arestas que prejudicam a minha formação, fortalecendo o
espirito crítico, acreditando ainda mais no futuro. Serei o primeiro na família
a possuir diploma de nível superior, se Deus quiser. Sou a cara do novo Brasil,
querendo que Itambé também assuma essa identidade. O progresso do país depende
dos investimentos feitos na educação. As mudanças significativas que precisam
ocorrer dentro de cidades que preservam estruturas arcaicas, concebidas desde o
pensamento, perpassando pelas ações do cotidiano, são de responsabilidade da nova
juventude.
É isso, caros leitores! Este, sou eu!.

Itambeagora@gmail.com

9 Comentários

Ivana 26 de julho de 2012 - 15:12

Vc é um exemplo, Luís! Itambé precisa de jovens assim como vc! Parabens! Sua hitória de vida me tocou muito!

Blog do PSB/Itambé 15 de julho de 2012 - 23:52

Parabéns Luis Pedro pela coragem de expor sua história de vida. Fiz parte dela por alguns anos. Fui sua professora, madrinha e apoiadora do Movimento Jovem de Ação e Reação, trabalhando junto com voce e seus caolegas inclusive cedendo minha casa como QG. Participei orgulhosa da sua conclusão do Ensino Médio, inclusive te homenageando por acreditar em seu talento e fizemos juntos muitas outras coisas importantes para o crescimento da nossa cidade. A falta de oportunidades te fez sair para São Paulo e ao retornar acabamos nos afastando por divesgencia de ideologias politicas, o que como voce sabe nunca me fez perder o respeito nem a admiração por vc e pelo seu trabalho. Quis o destino e ai acredito que Deus, pois foi após ter enfrentado uma barra muito grande em relação a minha saúde que nos reencontramos e aparamos as arestas, por pouco tempo até que mais uma vez divergencia politicas se interpusessem entre nós.
Mas isto hoje faz apenas parte da nossa história e fico muito feliz em vê-lo conquistando seus sonhos, que sempre que pude e fui requisitada te ajudei, mesmo que minimamnete a construir e principalmente por podr novamente contar com tua amizade, respeito e consideração.
Parabéns e sucesso!

Anônimo 12 de julho de 2012 - 10:16

Você como um jovem promissor no jornalismo deveria fazer uma matéria repudiando esses tais pasquins. Vou aguardar, já pedi umas trocentas vezes e vc nem meu comentário publica.

CORUJÃO 11 de julho de 2012 - 22:06

Caro Luis, a vida é feita de escolhas, escolhas estas que em um momento pode ser a mais oportuna em outro o oposto. Não é porque apoiei tal candidato em determinado momento, que terei que apoia-lo pro resto de suas candidaturas, se este não cumpriu com suas promessas, realmente tem que mudar. Isso que estão fazendo vale processo.

Luiz Pedro Passos 11 de julho de 2012 - 17:11

As demais coisas que as pessoas estão pedindo pra que eu fale, vou falar. Moradia é um direito de todos. E trabalhei três meses no correio, por indicação mesmo, para poder usufruir de um espaço digno. Meu contrato, com valor salarial na prefeitura, tá internet, no Diário Oficial. Quando ganhei a baixo do mínimo servia a uma empresa que presta serviços a prefeitura. A prefeitura é quem decide o salário de cada um.

Ponto. É apenas mais isso que tenho pra falar. Chega! Minha vida só está sendo manchete porque precisava falar sobre isso. Ei, e não me chamem de ingrato não. Quando pude agradecer, agradeci. Agora, repensei minhas concepções e vi que não poderia continuar da forma como estava.

Vamos a luta!

Cynthia Rocha 11 de julho de 2012 - 16:31

Oi Luiz,
fiquei muito orgulhosa por existir um jovem como você em nossa cidade.
Você está de parabéns!!! Saiba que tem muitas pessoas torcendo pela sua vitória, você será um grande jornalista.
Sei bem de sua luta, afinal tb sou graduada em História e graduanda em Direito e há anos subo o marçal para assistir aula.
Tenha muita força nesta sua jornada e com certeza será um vencedor.
Mais uma vez PARABÉNS!!!

marilda 11 de julho de 2012 - 14:10

Parabéns Luiz Pedro. Sempre tive muito respeito por você e pelo seu trabalho, pois conheci esta força na ocasião da constituição do Grêmio Estudantil do Polivalente de Itambé.
A sua história será conhecida por todos que se entregam diante das dificuldades, e com certeza, mudará muitos outras histórias.
Abraços,
Marilda Brito

André 11 de julho de 2012 - 11:59

Muito bonita sua história, Luís Pedro, ela pode ser comparada a tantas outras de jovens da nossa cidade qe viveram a situações parecidas. É importante você publicar essas informações, porque só assim as pessoas ficam sabendo por que você não acompanha mais o grupo do prefeito. Que vergonha! Receber abaixo do mínimo. E ainda cham esse governo de trabalho e cidadania? É uma falta de respeito total, agora, para aqueles que criticam Luís Pedro, procure saber qual membro lá da pelinha ou panelona, recebe abaxo do mínimo, qual deles estaria no grupo se estivesse passando por essa situação?
Acorda Itambé! Chegou a hora da mudança. Eduardo e Moacir são farinha do mesmo saco.

Roni (Brasília-DF) 11 de julho de 2012 - 11:08

Parabén! Que sirva de exemplo para os outros conterraneos "anonimos" que não sabem criticar, principalmente quando alguém está envolvido com a política. Todos nós temos a oportunidade de "semear" o nosso futuro, pois na lei da semeadura colhemos o que plantamos.O que me chama atenção e incomoda bastante, é o fato das pessoas expressar suas idéias e pensamentos de forma negativa à vida das pessoas que na maioria das vezes nem as conhece, que autoridade essas pessoas tem para falar de alguém sem conhecer a sua história e o seu passado, mas senhor Lúis, apesar de não te conhecer parabéns novamente, e vale um pequeno ditado que diz assim: "QUEM TEM BOCA FALA O QUE QUER" autor:desconhecido.

Comentários estão fechados.

mais Postagens interessantes

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site. Ao clicar em "aceitar" assumiremos que você concorda com o uso que fazemos dos cookies. Concordo Clique AQUI e tenha mais informações

Política de Privacidade