Início Noticias FIRMINO ALVES: HOMEM DIZ QUE MATOU PORQUE FOI CHAMADO DE MACONHEIRO

FIRMINO ALVES: HOMEM DIZ QUE MATOU PORQUE FOI CHAMADO DE MACONHEIRO

Por Reginaldo Spínola
O ajudante de pedreiro Fernando Cerqueira dos Santos, de 30
anos, se apresentou a Polícia Militar de Firmino Alves, por volta das 18h30
deste domingo (6), alegando ser o autor da morte de Valdionor José dos Reis, de
52 anos.

O corpo de Valdionor foi encontrado ás margens da BA-263,
por volta das 04h30, com ferimentos na cabeça. 
O delegado Irineu Andrade e uma equipe do departamento de Polícia
Técnica (DPT) estiveram no local.  Informações
de populares davam conta de que Valdionor havia sido vítima de um
atropelamento, inclusive ás margens da pista a perícia encontrou pequenos fragmentos,
provavelmente do veiculo atropelador, que populares afirmam ser de cor cinza. O
motorista teria deixado o local sem prestar socorro.

A esposa da vítima disse que seu companheiro saiu de casa,
por volta das 23h0 de sábado (5), informando que estava indo a um bar, já na
saída da cidade, em direção a Itororó. Ela também disse que seu esposo bebia
muito e costumava andar embriagado pelas margens da pista.
A apresentação de Fernando Cerqueira dos Santos, como sendo
o autor da morte de Valdionor José dos Reis, pegou de surpresa até a polícia,
já que todos acreditavam se tratar de um atropelamento.
Uma guarnição da Polícia Militar de Firmino Alves apresentou
o suposto homicida no Complexo Policial de Itapetinga, na noite deste domingo.
Ele disse ter cometido o crime porque a vítima lhe chamou de maconheiro.
“Ele partiu para cima de mim, peguei um porrete e partir na
cabeça dele, mas primeiro dei uma facada. Depois arrastei o corpo para o canto
da pista”, disse Fernando, afirmando que era amigo da vítima, costumavam,
inclusive beber juntos nos bares da cidade.
 A Polícia Civil
desconfia do relato de Fernando. Ele fala que esfaqueou a vítima, mas os
peritos não encontraram perfuração de faca no cadáver. Fernando disse que
arrastou o corpo até ás margens da pista. A polícia não consegue entender como
um homem franzino, embriagado, consegue sozinho arrastar um corpo de alguém bem
mais pesado.
O suposto homicida disse que as armas usadas no crime estão
em sua residência. O delegado Irineu Andrade retornará a cidade de Firmino Alves
na manhã desta segunda-feira (7) para dar continuidade às investigações do caso
e, por fim, descobrir o que verdadeiramente aconteceu. Enquanto isso Fernando
segue custodiado na carceragem da delegacia de Itapetinga. Caso seja comprovado
que ele mentiu pra polícia, poderá responder pelo crime de autoacusação falsa,
podendo pegar de 3 meses a dois anos.

Fonte:Bahia Urgente

Itambeagora@gmail.com

mais Postagens interessantes

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site. Ao clicar em "aceitar" assumiremos que você concorda com o uso que fazemos dos cookies. Concordo Clique AQUI e tenha mais informações

Política de Privacidade