Início Noticias Caso Hospital Municipal Esaú Matos: Após Comissão Parlamentar afirmar que erro começou em Itambé, o Provedor da Santa Casa quebra o silêncio

Caso Hospital Municipal Esaú Matos: Após Comissão Parlamentar afirmar que erro começou em Itambé, o Provedor da Santa Casa quebra o silêncio

Por Reginaldo Spínola
Após matéria veiculada em vários
sites de Vitória da Conquista e região sudoeste, divulgar declaração de um
vereador, que compôs uma Comissão Parlamentar de Saúde, da Câmara Municipal de
Vitória da Conquista, composta pelos vereadores Cícero Almeida Custódio,
Juvêncio Gonçalves Amaral e Ademir Abreu Magalhães, para investigar o
caso da Itambeense, que entrou em trabalho de parto, e deu a luz a um bebê, na
recepção do Hospital Municipal Esaú Matos, o Provedor da Santa Casa de Itambé decidiu
falar ao Itambeagora, sobre o assunto.

Em uma entrevista ao programa
Resenha Geral, na última quinta-feira (19), o vereador Cícero Custódio, de
Conquista e membro da comissão, teria feito a seguinte declaração: “Como é que
um hospital onde que atende a comunidade daquela região não tem um médico, não
tem um técnico de enfermagem?”. O edil declarou ainda: “Quando chegou aqui em
Conquista, ela ficou de meia noite até 3h30 esperando. Ela saiu e foi no Unimec
e Santa Casa, não tinha médico. Foi ao São Geraldo e cobraram um valor e ela
não tinha condições, aí voltou para o Esaú de novo e ficou esperando
atendimento. Foi passando, passando, passando e acabou tendo nenê na recepção.
Eu acho que faltou mais um trabalho de coordenação de gestão”. Completou.
Como é de conhecimento de todos, a
itambeense Alana dos Santos Silva buscou atendimento na Santa Casa de
Misericórdia, em Itambé, mas, neste dia não havia médico plantonista e foi
orientada a seguir para Vitória da Conquista ou Itapetinga.
Em entrevista ao Itambeagora, o
Provedor da Santa Casa de Itambé, Carlos Alberto Silva Santos, declarou que o
médico, que havia sido contratado para os plantões de final de semana, teria comunicado
a direção, que estava doente, sem condição de atender naquele final de semana. De
acordo com o provedor, o hospital buscou incansavelmente um substituto, mas
como era véspera de carnaval, só conseguiu plantonista para a sexta-feira e
domingo. O caso iniciou no sábado. O provedor contesta a declaração do vereador
conquistense, ao afirmar que no hospital de Itambé não tinha técnico em enfermagem
naquela noite.  Carlos afirmou que a paciente,
ao dar entrada na Santa Casa, foi atendida por uma técnica em enfermagem, com
mais de 30 anos de experiências em partos. Carlos afirmou ainda, que a
enfermeira constatou que o bebê não estaria na posição correta de parto normal,
e por isso foi orientada a buscar atendimento em Conquista ou Itapetinga, já
que no momento, não havia médico na entidade.  
De acordo com a publicação no
site conquistense, o médico Ary era o responsável por preencher as brechas
quando por algum motivo os obstetras do Esaú Matos faltavam ao plantão. Como
ele tinha pedido exoneração, no domingo a obstetrícia ficou fechada resultando
em três partos na sala de espera para atendimento.
O vereador concluiu que o erro
iniciou no hospital de Itambé. Analisando o dito erro, fica a pergunta? O erro maior
foi do hospital de Itambé, ou do hospital conquistense, que além de faltar os
médicos plantonistas, também faltou o médico responsável para preencher as brechas
dos médicos faltosos.
O assunto foi agendado para ser tema
de uma sessão especial no Legislativo Conquistense, nesta última sexta-feira
(20). 
Itambeagora@gmail.com

5 Comentários

Anônimo 22 de fevereiro de 2015 - 09:42

Agora não adianta procurar culpados e sim solução para que não venha acontecer novamente. Em relação a não ter técnicos de plantao em itambe é mentira é querendo tapar o sol c a peneira. Pois na região eu não tenho conhecimento de ter um hospital que tenha uma equipe de parteiras tao preparadas como a de itambe. E se elas viram alguma diferença elas fizeram certo. de mandar a gestante p outro hospital.

Anônimo 22 de fevereiro de 2015 - 00:54

Concordo com vc Anónimo o caso aconteceu,antes do carnaval!! Carlos direitor da santa casa qual sua explicação. vc vendo o nome da santa casa sendo alvo de culpada neste caso nas serção da câmara de vereadores de vitória da conquista.

Anônimo 21 de fevereiro de 2015 - 23:04

Se bem que em vitória da conquista, tem vereadores para resolver os problemas da cidade. como em Itambé, não existe quem a população recorrer, os casos que acontecem fica sempre sem solução. E é: renascendo e reconstruindo, o que?.

Anônimo 21 de fevereiro de 2015 - 19:11

Concordo com o vereador conquistece. Ja dois caso somente este mês o caso de Edmundo e o caso desta criança… Nova direção da santa casa ta deixado a deseja

Anônimo 21 de fevereiro de 2015 - 18:18

Este foi um de varios casos de negligência que acontece no hospital de Itambé.Enquanto os vereadores daqui ñ tomam menhuma providencia. Esta desculpa que ñ encontrou médico, pois era semana de carnaval, o caso aconteceu semanas antes do carnaval.

Comentários estão fechados.

mais Postagens interessantes

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site. Ao clicar em "aceitar" assumiremos que você concorda com o uso que fazemos dos cookies. Concordo Clique AQUI e tenha mais informações

Política de Privacidade