Início Noticias Exclusivo: Delegado faz balanço da “Operação Terra Firme” e diz que ação se estenderá a Itambé

Exclusivo: Delegado faz balanço da “Operação Terra Firme” e diz que ação se estenderá a Itambé

Por Reginaldo Spínola
A Polícia Civil desencadeou na
madrugada desta sexta-feira, 08/05/15, uma mega operação batizada de “Terra
Firme”, para dar cumprimento a mandados de busca e apreensão e de prisão em
cidades da região, além de Itapetinga. O objetivo da ação, que ainda está em
andamento, é tirar de circulação pessoas envolvidas com furtos e roubos e abate
clandestino de gado.
A Operação mobilizou delegados,
investigadores e escrivães da sede e cidades que englobam a 21ª Coorpin, sob o
comando dos delegados Roberto Júnior (Coordenador Regional Interino) e Irineu
Alves Andrade (Titular de Macarani), em onze equipes que diligenciaram nas
zonas urbanas e rurais de, pelo menos, três municípios da região, totalizando
quarenta policiais e outros dez agentes públicos. Os Agentes da DT de Itambé, também participaram da operação.
O Delegado substituto Dr. Antônio
Roberto Gomes Silva Junior, Coordenador em Exercício da 21ª Coopin de
Itapetinga, falou com exclusividade ao Itambeagora, sobre a operação. Na entrevista,
o Delegado faz um breve balanço a operação, que continua em andamento na região,
inclusive será estendida à cidade Itambé. Veja a o vídeo.
                       
A Operação “Terra Firme” faz
alusão ao lema de Itapetinga, Terra Firme, Gado Forte e ao período de exposição
no Parque Juvino Oliveira. De acordo com Dr. Roberto Júnior, o que levou a
Polícia Civil a desencadear a referida operação foi o aumento de furto e roubo
de gado na região, que tem trazido terror e preocupação aos pecuaristas.
A Operação Terra Firme ainda está
em andamento na região. Até o momento já foram presas quatro pessoas de
Itapetinga (comerciantes e um magarefe), apreendida uma pistola 380 mm na
residência de um dos evolvidos, quatro veículos (Picapes Fiat Strada e uma GMC)
utilizados no transporte de carne de origem clandestina e de animais abatidos
na zona rural, além de mais de 200 quilos de carne de origem clandestina,
ferramentas e equipamentos utilizados no abate clandestino: machados, facas,
chairas (afiador de facas), cordas, lonas, sacos de pano, entre outros.
Prisões efetuadas em Itapetinga e
região por crimes de receptação, posse de arma, entre outros…
1ª) Gildásio Moreira da Casa de
Carnes Gabriel (Rua Getúlio Vargas), Bairro Clodoaldo Costa, onde foi
apreendida grande quantidade de carne sem nota fiscal ou controle do abate
industrializado, supostamente de origem clandestina / 2ª) Luís Eduardo Costa
(Piolho), por receptação e posse irregular de arma de fogo, pois em sua
residência foi encontrada uma pistola calibre 380 mm / 3ª) O comerciante Sr.
Ismênio José de Almeida, do Mercadinho e Açougue Almeida, da Avenida Carmélio
de Sá, Bairro Américo Nogueira, onde a PC apreendeu mais de 150 quilos de carne
de origem clandestina, um veículo Fiat Strada cor marrom, placa policial OVC
5562, que era utilizado no transporte de carne de origem clandestina /  4ª) João de Jesus (Fucinho Magarefe), que
tinha em sua residência ferramentas utilizadas no abate de bovinos, trabalhava
para açougueiros que contratavam o serviço. Informações: Itapetinganamidia

Itambeagora@gmail.com

1 Comentário

Anônimo 8 de maio de 2015 - 23:20

Com todo respeito seu delegado, vcs devia vim aqui pra itambe é prender os grandes traficantes q tem por aqui porq a coisa aqui tá é feia! Aqui não temos problema com roubo de gado não e se tem é bem menor do que o tráfico de drogas q tá acabando com nossas crianças e jovens,,,… Ass: MARIZETE

Comentários estão fechados.

mais Postagens interessantes

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site. Ao clicar em "aceitar" assumiremos que você concorda com o uso que fazemos dos cookies. Concordo Clique AQUI e tenha mais informações

Política de Privacidade