Início Noticias Triste pela morte do dono, cão para de comer e entra em depressão.

Triste pela morte do dono, cão para de comer e entra em depressão.

Por Reginaldo Spínola
O dono Gil David Freitas Souza,
tinha 49 anos e faleceu há quatro meses. O cachorro entrou em depressão após a
morte: “Ele só fica com o olhar parado, parece que não quer viver!”
dizem.
Um cachorro da raça boxer criado
por uma família de Santos, no litoral de São Paulo, parou de comer e entrou em
estado de depressão após a morte do seu dono. O empresário Gil David Freitas
Sousa, então com 49 anos, e o cão Sombra, eram inseparáveis, tanto que quatro
meses após a morte do dono, o cão ainda não superou a perda e luta pela vida.
Embora o cão não tenha um
diagnóstico veterinário de quadro depressivo confirmado, agentes da
Coordenadoria de Proteção à Vida Animal de Santos (Codevida) acreditam que a
situação é semelhante a de um a pessoa com depressão. “Ele nem fixa o olhar em
nós. É triste demais”, comenta Leila Abreu, responsável pela Codevida, onde o
animal está sendo acompanhado diariamente. Os veterinários descobriram uma
anemia profunda, situação que pode ter se agravado após a morte de Gil.
Para a filha do empresário,
Letícia Sousa, Sombra está com saudade do amigo que perdeu. “A morte do meu pai
foi inesperada. O Sombra também sentiu muito, visto que faz quatro meses e ele
nunca ficou tanto tempo sem ver o meu pai. Ele está triste, abatido e nem a
presença do meu avô o alegra”, conta. Gil David faleceu após insuficiência
respiratória, seguida de uma parada cardíaca.
Antes forte e saudável, como a
maioria dos cães da raça boxer, Sombra está subnutrido e chegou aos 15 kg,
deixando, inclusive, as costelas marcadas pela fina camada de pele. Sombra
também tem dificuldade para se manter de pé. Segundo a família, ele parou de
comer, toma apenas água e, quando come algo, mesmo que pouco, é o suficiente
para vomitar. “Meu avô ainda leva comida para ele, já que ele não come somente
ração”, aponta.
Mesmo com a visita frequente dos
familiares e acompanhamento veterinário diário, o animal não engorda. O caso
chamou atenção da equipe da Codevida, já que o cão tem dificuldade até para
levantar a cabeça. “O novo dono dele vem visitá-lo. O Sombra já fez até
raio-x cardiológico e não tem nada. O coração e os rins estão bons. Ele só fica
com um olhar parado, parece que não quer viver. É impressionante. A gente
conversa com ele e faz até oração reiki, mas ele não volta o olhar pra
gente”, relata Leila.
Itambeagora@gmail.com
0 Comentário

Related Articles

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site. Ao clicar em "aceitar" assumiremos que você concorda com o uso que fazemos dos cookies. Aceitar

Política de privacidade e cookies