Início Noticias Estudantes baianos de 16 anos criam dispositivo que impede uso de moto sem capacete

Estudantes baianos de 16 anos criam dispositivo que impede uso de moto sem capacete

Por Reginaldo Spínola
Dois jovens de 16 anos, moradores
do município de Conceição do Coité, no semiárido baiano, desenvolveram um
dispositivo que inviabiliza o acionamento de motos sem uso de capacete. Os
autores do projeto são Marcelo Oliveira Pinto e Poliana Mascarenhas, ambos
estudantes do Colégio Estadual Polivalente. Ele cursa o primeiro ano do ensino
médio, ela o segundo. Em entrevista o G1, Marcelo Oliveira detalhou que o
dispositivo foi idealizado após um colega de escola ter sofrido um acidente de
moto e ficado quase um mês em coma. “O acidente ocorreu em 2014 e, até hoje,
ele não se lembra de algumas de coisas e, às vezes, apresenta uns problemas na
fala”, fala sobre as sequelas. O jovem ferido na queda estava sem capacete e
bateu a cabeça no chão. Diante da queda do amigo, Marcelo relata que
professores e alunos da escola iniciaram uma série de pesquisas a fim de
identificar a existência de dispositivos que impedissem o acionamento de motos
sem capacete. “Inicialmente, não achamos. Eu e Poliana [amiga] seguimos em frente
com as pesquisas e, em quatro dias, encontramos uma solução”, revela. Marcelo
detalha que montou um equipamento que é encaixado na ignição da moto e dentro
do capacete, que são interligados via transmissão de rádio. “Quando a pessoa
coloca o capacete, um botão é acionado permitindo que a moto seja ligada. Caso
contrário, ela não liga”, explica.
O jovem cientista não revela os
materiais usados no dispositivo. Para evitar que a ideia seja copiada,
inclusive, o projeto foi registrado no fórum do município de Conceição do
Coité. Marcelo conta, apenas, que acopla um protótipo interligado por fios na
ignição da moto e que esse dispositivo se conecta via transmissão de rádio a um
botão colocado dentro do capacete. Ao se colocar o capacete, o botão é acionado
possibilitando que a moto seja acionada. Se o botão não for pressionado, a
ignição do veículo fica travada. Por causa da ideia, Marcelo e Poliana foram
premiados na Feira de Ciências da Bahia (Feciba), em outubro de 2014. Em maio
deste ano, os jovens também apresentaram o projeto no Movimento Internacional
para o Recreio Científico e Técnico (Milset), em Fortaleza. No evento, a ideia
foi classificada para a Mostratec, uma feira de ciência e tecnologia realizada
anualmente na cidade de Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul. O evento ocorre
entre os dias 26 a 30 de outubro 2015 e reúne jovens cientistas de todo Brasil,
como também de outros países. *Informações do G1.
Itambeagora@gmail.com
0 Comentário

Related Articles

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site. Ao clicar em "aceitar" assumiremos que você concorda com o uso que fazemos dos cookies. Concordo Clique AQUI e tenha mais informações

Política de Privacidade