Início Noticias Governo federal defende prorrogação do prazo da lei que acaba com os lixões

Governo federal defende prorrogação do prazo da lei que acaba com os lixões

Por Reginaldo Spínola
Estão em tramitação no Congresso
Nacional dois projetos que prorrogam o prazo para que municípios passem a dar o
destino adequado aos rejeitos de resíduos sólidos, fechem seus lixões e se
ajustem de vez à Política Nacional de Resíduos Sólidos. A proposta que prevê o
aumento escalonado do prazo, de acordo com o porte da cidade, é bem recebida
pelo governo federal porque coloca os municípios na legalidade, como explica a
diretora de Ambiente Urbano do Ministério do Meio Ambiente (MMA), Zilda Veloso.
“Apesar de não ser o ideal, se formos observar a Política de Meio Ambiente e a
Lei de Crimes Ambientais, havia uma previsão de que os quatro anos seriam
suficientes e não foram. O que a realidade nos mostra é que quem tem mais
dificuldade são os pequenos municípios. Essa proposta tem uma concordância do
Executivo porque ela cria critérios escalonados”, disse, explicando que o outro
projeto que prevê a prorrogação linear de quatro anos seria menos justo com os
municípios menores. Para a coordenadora de Resíduos Sólidos do Instituto Pólis,
Elisabeth Grimberg, a possibilidade de prorrogação da política é um desserviço
e vai esticar seu processo de implantação. “Não contribui para avançar na
perspectiva da mudança de padrão da gestão e destinação de resíduos. É um entrave
porque quando terminar os novos prazos, de novo os municípios vão deixando pra
depois”, disse. A Política Nacional de Resíduos Sólidos foi aprovada em 2010 e
determina que todos os lixões do país deveriam ter sido fechados até 2 de
agosto de 2014  e o rejeito (aquilo que
não pode ser reciclado ou reutilizado) encaminhado para aterros sanitários
adequados. (Informações da Agência Brasil).

Itambeagora@gmail.com

mais Postagens interessantes

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site. Ao clicar em "aceitar" assumiremos que você concorda com o uso que fazemos dos cookies. Concordo Clique AQUI e tenha mais informações

Política de Privacidade