Início Noticias Encruzilhada: Sem água nas torneiras, moradores da Tapera desmontam barragem de irrigação em fazenda

Encruzilhada: Sem água nas torneiras, moradores da Tapera desmontam barragem de irrigação em fazenda

Por Reginaldo Spínola
Os moradores do Distrito de Boa
Vista da Tapera, pertencente ao município de Encruzilhada/Ba, região sudoeste
do Estado, em situação de desespero por conta da falta d’água na localidade,
devido a seca e retenção da água do Rio Ribeirão, por parte de grandes
produtores rurais para irrigação de grandes lavouras, invadiram uma fazenda, localizada
há aproximadamente 3 km da Tapera e desbloquearam o rio,  liberando o seu curso natural e vazão.
Ao todo, participaram do ato,
cerca de 100 moradores, cansados de esperar pelo o poder público, que até o momento,
não tomou nenhuma providência para o problema, segundo informou Moabe Borges Martis,
um dos líderes do movimento e morador do distrito.

Há mais de dez dias, a população
da localidade está sofrendo sem abastecimento de água, devido à seca grave do
Rio Ribeirão.
No último dia 18, os moradores da
Tapera realizaram um protesto exigindo ações da prefeitura para resolver o
problema da falta d’água na localidade, que segundo eles, é provocado pela falta
de chuva e barragens feitas por fazendeiros ao longo do curso do rio para
irrigação na agricultura.
O protesto bloqueou a estrada de
acesso da localidade para chamar à atenção das autoridades, que até o momento
não se sensibilizaram com a situação de sofrimento dos moradores do distrito.
De acordo com Moabe, a construção
de poços artesianos resolveria a curto prazo, o desabastecimento de água na
localidade, até que medidas mais concretas a médio prazo sejam tomadas. Segundo
Moabe, a prefeitura se omite e não busca uma solução perante o INEMA (Instituto
do Meio Ambiente e Recursos Hídricos), para a questão das outorgas concedidas
aos fazendeiros da região de Ribeirão do Largo e Encruzilhada. Estas concessões
não cumprem a Lei Federal nº 9.433, mais conhecida como Lei das Águas, de 8 de
janeiro de 1997, criada  para assegurar a
disponibilidade de água de qualidade às gerações presentes e futuras, promover
uma utilização racional e integrada dos recursos hídricos e a prevenção e
defesa contra eventos hidrológicos (chuvas, secas e enchentes), sejam eles naturais
ou decorrentes do mau uso dos recursos naturais.
Lembrando ainda que no artigo 1º,
a Lei das Águas elenca os principais fundamentos da Política Nacional. Ali há a
compreensão de que a água é um bem público (não pode ser controlada por
particulares) e recurso natural limitado, dotado de valor econômico, mas que
deve priorizar o consumo humano e de animais, em especial em situações de
escassez, como é o caso do Rio Ribeirão, rio que abastece a população da Tapera
e muitas outras localidades.
Itambeagora@gmail.com

1 Comentário

Moabe Martins 26 de abril de 2016 - 23:31

Um bem natural, um recurso precioso que é a ÁGUA e tínhamos de sobra, está sendo desviada por fazendeiros, pela classe alta, cujo a intenção é benefício próprio.

Comentários estão fechados.

mais Postagens interessantes

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site. Ao clicar em "aceitar" assumiremos que você concorda com o uso que fazemos dos cookies. Concordo Clique AQUI e tenha mais informações

Política de Privacidade