Início Bahia Vídeo: Após apreensão de veículo, juíza e PM batem boca no pátio do Detran em Feira de Santana

Vídeo: Após apreensão de veículo, juíza e PM batem boca no pátio do Detran em Feira de Santana

Por Reginaldo Spínola

 

Uma juíza federal e um policial militar se envolveram em uma confusão no pátio do Departamento de Trânsito (Detran) de Feira de Santana, localizado a 108 km de Salvador. O caso teria acontecido na última segunda-feira (15). Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o PM afirmando que a juíza o chamou de ‘tipinho de sargento’. “Disse que não conversa com sargento, só com oficial, me menosprezando e me desacatando”.

Após o PM afirmar que a juíza o estava desacatando, a mulher fala para o policial dar voz de prisão: “O senhor não pode me prender, eu só posso ser presa por um crime inafiançável”. O PM pergunta se ela está no exercício de sua função e a juíza afirma que quer falar com o comandante.

O policial continua afirmando que a juíza o chamou de tipinho de sargento e que “todo mundo ouviu”. A juíza, então, afirma que é por atitudes como as do PM que a população tem medo da polícia: “A população acha que a polícia é arbitrária”.

Em um ofício enviado ao comandante do Policiamento e Operações Policiais da Região Leste do estado da Bahia, a juíza afirmou que o pai do seu assistente no tribunal foi encaminhado ao pátio do Detran após ter transitado na contramão.

“Além de efetuar a multa, apreendeu o veículo, o documento do carro e a CNH do Sr. Orlando, forçando o mesmo de forma muita agressiva e constrangedora, a dirigir o veículo ora apreendido até o Pátio do Sobradinho, o que já caracteriza excesso

e ilegalidade, pois se o condutor teve o veículo, a habilitação e o documento do carro apreendido, não poderia legalmente conduzi-lo até o pátio do Detran, e o pior, a mando da própria polícia”, escreveu no ofício.

A juíza afirma que se dirigiu ao local para tentar ajudar o pai do se assistente e ouviu sua versão do caso. Depois, procurou o sargento para saber o que tinha ocorrido:  “o sargento já tinha a informação de que eu era magistrada e me recebeu com a seguinte pergunta: ” qual a autoridade que a senhora pensa exercer aqui”. Informei que estava ali como amiga do condutor do veículo apreendido e queria saber o que realmente aconteceu, pois só tinha ouvido uma versão”.

Depois disso, ocorreu toda a cena gravada em vídeo. A juíza afirmou que sentiu que não se impusesse como magistrada o

sargento iria lhe algemar, mesmo sabendo que não poderia, para “demonstrar poder e causar constrangimento”.

Em nota, a Polícia Militar afirmou que o “Comando de Policiamento da Região Leste instaurou uma sindicância para apurar as circunstâncias do fato”.

Procurado, o coordenador da Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) de Feira de Santana afirmou que a juíza procurou o comando da PM e não procurou a Ciretran. Ele afirmou que não recebeu nenhuma reclamação do pátio, da PM ou da própria juíza. O coordenador explicou a reportagem que o fato de o condutor ter dirigido até o pátio mesmo tendo tido o carro e documentos apreendidos “Em caso de fiscalização de trânsito, os carros são removidos por meio de guincho, agora a situação ali é gerenciada pelo policial que está no comando da situação. Muitas vezes, até para evitar um custo para o usuário, se está próximo ao pátio e para evitar o custo de pagar o guincho, ele autoriza que o proprietário leve o carro. Na verdade, isso é o que acontece na maioria das vezes, de comum acordo com o proprietário. Se ele se nega a levar, é óbvio que o carro vai no guincho”.

Assista ao vídeo:

BNews
Itambeagora@gmail.com

Deixe um comentário

1 Comentário

Joao batista 19 de abril de 2019 - 01:00

Novidade a policia ser aritraria e agora com essa safadesa de dizerem que tudo e desacato vc nao pode mais se defender perante a quais quer policial porque tudo que se fala ao policial e desacato e o comentario do diretor do ciretran que e muito infeliz disendo que o policial convida o cidadao a levar o veiculo para o patio a verdade e que eles nos obrigam e depois ainda cobra o guicho e uma safadeza isso infeslimente o nosso tal secretario de seguranca so puxa para os policiais dele e nao pela populacao e o governo que faz vista grossa diante dos policiais a cada carro apreendido pelos policiais eles ganham uma comissao estamos mesmo e lascados so no brasil mesmo que um policial militar sem nem uma.formacao em direitos dis desaforos a uma juiza e ainda acha se que ta certo por estar ele no ezecicio da funcao e falar que a juiza por nao ta no seu posto no moento nao e juiza e o policial a paizana deixa de ser policial por nao estar de servico e ainda anda armado perguntar nao ofende

Resposta

mais Postagens interessantes

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site. Ao clicar em "aceitar" assumiremos que você concorda com o uso que fazemos dos cookies. Concordo Clique AQUI e tenha mais informações

Política de Privacidade