Página Inicial / Bahia / Crime bárbaro: Padrasto espanca, morde e mata criança de 5 anos em Itabuna

Crime bárbaro: Padrasto espanca, morde e mata criança de 5 anos em Itabuna

Compartilhe em sua Rede Social

 

Um pequeno corpo inerte no sofá da sala de uma casa no bairro Pedro Jerônimo, os gritos desesperados de uma mulher, vizinhos horrorizados, e uma cidade diante de mais um crime bárbaro, que chocou até mesmo a polícia, na manhã desta quarta-feira (12).

Itabuna, que registra índices alarmantes de mortes violentas, a maioria ligadas ao tráfico de drogas, foi palco, desta vez, de uma atrocidade que apagou o sorriso do menino Davi Luiz Santos de Jesus. Com apenas cinco anos, ele despediu-se da vida, vítima do ódio do próprio padrasto.

Segundo a perícia, marcas de mordidas evidenciam a violência. Outra suspeita é de que a criança ainda tenha sido abusada sexualmente. O resultado da autópsia deve sair ainda na tarde dessa segunda.

Cínico e dissimulado, o criminoso, Isaque Vieira Lemos, de 28 anos, um velho conhecido da polícia, após o Samu atestar o óbito do enteado, foi até o Complexo Policial informar o fato, como morte natural. Mas, os policiais desconfiaram. O homem foi preso em flagrante e acabou confessando o crime.

Em depoimento, disse que chegou em casa bêbado e drogado (usou cocaína), e ficou nervoso porque o menino, segundo ele, estava “traquinando”, Com raiva, acabou matando a criança, que foi covardemente espancada e depois morta por asfixia.

O assassino confesso já havia respondido por outros delitos, como assaltos a mão armada, furto e tentativa de homicídio, todos na cidade de Ubatã, sua cidade de origem. Ele, inclusive, chegou a cumprir cinco anos de prisão no Conjunto Penal de Itabuna, por um desses crimes.

De acordo com vizinhos, o assassino estava morando na Rua Santa Rita a cerca de quatro meses. Investigações dão conta de que ele era envolvido com uma organização criminosa de Itabuna.

A mãe

A mãe de Davi, Laiane de Jesus Santos, de 24 anos, por enquanto, está sob investigação, porque a polícia não descarta a possibilidade dela ter participado direto ou indiretamente do crime.

Por outro lado, a dona de casa garante que não viu nada. A mulher, que foi ouvida na tarde de segunda (10), informou que conheceu o assassino há cerca de 9 meses e que eles moravam em outro bairro (mas não disse qual).

A família havia se mudado há quatro meses para o Pedro Jerônimo, confirmando o que os vizinhos disseram. Ela contou, ainda, que na terça  (11), foi à igreja com o filho e que ele estava muito feliz.

O pequeno Davi era muito querido na rua onde morava. “Davi era uma criança sadia, alegre, só vivia brincando, sorrindo e hoje acontece isso”, lamentou um vizinho da vítima.

Motivo torpe

O caso está sendo acompanhado de perto pelo delegado André Aragão, coordenador da 6ª Coorpin. O criminoso foi autuado em flagrante por homicídio qualificado por motivo fútil e torpe.

Em entrevista à imprensa, Aragão informou que também vai ouvir os vizinhos da família. Os moradores relataram ter ouvido gritos de dor do menino. “Se os vizinhos ouviram, a mãe da vítima também ouviu. Só haviam duas pessoas adultas na casa. Sendo assim, ela está omitindo o crime e pode ser autuada em flagrante também”, explicou o delegado.

Informações: Verdinho Blog

Sobre Reginaldo Spínola

Postagem em destaque

Ex-vice-prefeita de Jequié é encontrada morta dentro de casa; suspeita-se de suicídio

Compartilhe em sua Rede Social  A ex-vice-prefeita de Jequié, Cinara Abreu foi encontrada morta, nesta …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.