Início Noticias É preciso falar sobre o suicídio o ano inteiro

É preciso falar sobre o suicídio o ano inteiro

Por Reginaldo Spínola

De acordo com informações do CVV (Centro de Valorização da Vida), no Brasil, a cada hora uma pessoa comete suicídio, enquanto outras três tentam, sem sucesso, tirar a própria vida. Segundo dados divulgados pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça), entre 2007 e 2016 foram registrados 106.374 casos de suicídio no país. Desse modo, o suicídio é considerado um problema de saúde pública no Brasil.

Considerado um fenômeno complexo, uma vez que possui várias faces e múltiplas determinações, afeta pessoas de várias origens, diferentes classes sociais, orientações sexuais e identidade de gênero. No entanto, é possível preveni-lo e uma das maiores ferramentas para isso é o diálogo.

É preciso falar sobre o suicídio, uma vez que, dessa forma, a população terá mais informações para reconhecer os sinais de alerta e perceber quando uma pessoa próxima está apresentando suicida, aumentando as chances de prevenção.

Pensando nisso, o CVV criou a campanha Setembro Amarelo cujo objetivo é, através de ações diversas, conscientizar acerca do suicídio durante o mês de setembro (o dia 10 de setembro marca o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio).

Além disso, o CVV possui um serviço gratuito de atendimento para pessoas que precisam conversar através do número 180, mantendo o sigilo e o anonimato. Para mais informações acerca da prevenção ao suicídio, é possível encontrar materiais midiáticos no site do próprio CVV e do Ministério da Saúde.

O suicídio que é preciso ser discutido o ano inteiro, não apenas no mês de setembro. Ele é uma questão de saúde pública que tira a vida de vários jovens diariamente, no entanto, é possível preveni-lo e, como já foi dito, o diálogo é uma das maneiras mais eficientes de contribuir para isso.

Por fim, lembramos que a tentativa de suicídio não constitui crime, no entanto, seu incentivo, sim, como é o caso do jogo que se tornou viral no mundo inteiro em 2017, o Baleia Azul. O jogo fazia uma série de 50 desafios diários aos participantes, e o último deles era tirar a própria vida.

O incentivo ao suicídio é considerado um crime doloso contra a vida no Brasil e quem o comete é levado a júri popular.

Comunicação VLV Advogados
Itambeagora@gmail.com

Deixe um comentário

Os comentários não representam a opinião do portal Itambé Agora; a responsabilidade é do autor da mensagem. Comente com responsabilidade!

mais Postagens interessantes

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site. Ao clicar em "aceitar" assumiremos que você concorda com o uso que fazemos dos cookies. Concordo Clique AQUI e tenha mais informações

Política de Privacidade