Início Brasil Vídeo: Cavalo é jogado de ponte por não conseguir completar romaria; atitude causa revolta

Vídeo: Cavalo é jogado de ponte por não conseguir completar romaria; atitude causa revolta

Por Reginaldo Spínola

Imagens de um cavalo sendo sacrificado por um romeiro no município de Paudalho, em Pernambuco, viralizou na internet, na segunda-feira (07/12), e reacendeu o debate sobre maus-tratos a animais em tradições culturais.

O vídeo com flagrante foi publicado pela ativista Luisa Mell, em sua conta oficial no Instagram. De acordo com a defensora dos animais, um romeiro, devoto de São Severino, sacrificou o próprio cavalo jogando-o de uma ponte.

Procurada, a Prefeitura de Paudalho informou que ‘externa o mais profundo pesar e estarrecimento para com o episódio de maus-tratos contra um animal indefeso, observado no último final de semana ‘.

Questionada, a Prefeitura não informou se promove campanhas de conscientização contra maus tratos de animais no município.

O Executivo justifica que apesar do intuito pacífico e ordeiro dos fiéis, o que deveria ser um momento de conexão com o Sagrado, foi marcado por uma lamentável cena de violência contra um dos cavalos que integrava a comitiva.

Ainda de acordo com a prefeitura, o Ministério Público do Estado de Pernambuco será acionado, assim como as autoridades policiais e ambientais para que as medidas legalmente cabíveis sejam tomadas, no sentido de punir os responsáveis, segundo o Executivo. ‘pela ação atroz e desumana’.

O Ministério Público de Pernambuco não se pronunciou sobre o caso.

A Romaria é um tipo de peregrinação religiosa, anual, que pode ser realizada por carro, ônibus, a pé, ou com cavalos, muito praticada na religião católica.

O município de Paudalho é nacionalmente conhecido pelas manifestações de fé de todos os credos, dentre elas a romaria com destino ao Santuário de São Severino dos Ramos, que foi reconhecida por lei, desde 2018, como patrimônio cultural, religioso imaterial no município, com o objetivo de valorizar a cultura e religiosidade.

A Confederação Nacional dos Bispos (CNBB) informou que não recebeu nenhum tipo de denúncia neste sentido e não tem conhecimento do caso.

A Diocese de Nazaré, responsável pela Igreja, também foi procurada, mas não deu um posicionamento sobre o caso.

Itambeagora@gmail.com

Deixe um comentário

mais Postagens interessantes

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site. Ao clicar em "aceitar" assumiremos que você concorda com o uso que fazemos dos cookies. Concordo Clique AQUI e tenha mais informações

Política de Privacidade