Início Brasil Auxílio: mudanças no calendário não afetam beneficiários do Bolsa Família

Auxílio: mudanças no calendário não afetam beneficiários do Bolsa Família

Por Reginaldo Spínola
0 Comentário

O Ministério da Cidadania divulgou nesta terça-feira (15), as mudanças no calendário do Auxílio Emergencial. Todas as alterações afetam apenas as datas dos recebimentos para os trabalhadores informais. Quem está no Bolsa Família, segue as mesmas datas de antes. Nada mudou.

Assim, as pessoas desse público devem começar a receber a terceira parcela do benefício na próxima quinta-feira (17). Na ocasião, será a vez dos brasileiros que possuem o Número de Inscrição Social (NIS) terminando em 1. Logo depois, as datas seguem essa mesma regra do algarismo final.

Nada de diferente do que essas pessoas estavam seguindo nas duas primeiras parcelas. Aliás, também não é uma mudança para o formato de pagamento que eles tinham quando recebiam o dinheiro do próprio Bolsa Família antes da chegada do Auxílio Emergencial.

Como se sabe, esse público segue um calendário próprio e único. Em entrevista recente, o Presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, disse que este sistema acaba deixando as coisas mais fáceis. Isso porque esses beneficiários não precisam se confundir com as datas.

Os pagamentos da terceira parcela do Auxílio Emergencial para o público do Bolsa Família devem começar no dia 17 e terminar no dia 30 de junho. Nesta última data, os usuários que possuem o NIS terminando em 0 poderão retirar o dinheiro normalmente. Esses usuários também podem optar por movimentar a quantia via aplicativo Caixa Tem.

BOLSA FAMÍLIA

De acordo com informações do Ministério da Cidadania, as pessoas do Bolsa Família poderiam entrar no Auxílio Emergencial se recebessem menos do que os valores do benefício novo. Então quem recebia menos do que R$ 375 poderia migrar para o projeto emergencial.

Ainda de acordo com o Ministério, cerca de 14 milhões de brasileiros estavam recebendo o Bolsa Família até a chegada do Auxílio Emergencial. Logo depois que o novo programa começou, cerca de 10 milhões migraram de um projeto para o outro. É o que os dados oficiais dizem.

Neste momento, portanto, apenas quatro milhões de brasileiros estão recebendo o Bolsa Família de fato. Quando o Auxílio Emergencial chegar ao fim, seja em julho ou em outubro, essas pessoas deverão voltar para o programa anterior de forma automática.

AUXÍLIO EMERGENCIAL

De acordo com informações do Ministro da Economia, Paulo Guedes, o novo Auxílio Emergencial deverá passar por uma prorrogação em breve. O programa deverá durar por mais dois ou três meses a depender da evolução da campanha de vacinação contra a Covid-19 no país.

A prorrogação não terá muitas mudanças. Os valores, por exemplo, deverão seguir sendo os mesmos. Hoje, o Governo está pagando montantes que variam entre R$ 150 e R$ 375. Isso não deve mudar mesmo que o programa passe por uma prorrogação.

Além disso, o projeto deverá seguir com a mesma quantidade de beneficiários. São portanto 29 milhões de trabalhadores informais, que se inscreveram pelo app do Auxílio, e os 10 milhões que são usuários do Bolsa Família. O Governo deve divulgar mais detalhes sobre esse processo nos próximos dias. Pelo menos é isso o que eles estão prometendo agora. // NoticiasConcursos

Itambeagora@gmail.com
0 Comentário
0

Deixe um comentário

Ao utilizar este formulário concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este site.

mais Postagens interessantes

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site. Ao clicar em "aceitar" assumiremos que você concorda com o uso que fazemos dos cookies. Concordo Clique AQUI e tenha mais informações

Política de Privacidade