Início Brasil Bolsonaro admite possibilidade de manter Auxílio após prorrogação

Bolsonaro admite possibilidade de manter Auxílio após prorrogação

Por Reginaldo Spínola

O Presidente Jair Bolsonaro admitiu pela primeira vez a possibilidade de manter o Auxílio Emergencial por mais tempo do que se imaginava. Em entrevista para uma emissora de rádio nesta sexta-feira (30) o chefe do executivo disse que pode manter o programa para além do próximo mês de outubro.

Ele disse, no entanto, que isso só vai acontecer se a pandemia do novo coronavírus não apresentar uma melhora em sua situação no Brasil. Então se os casos e mortes não diminuírem significativamente até outubro, é provável que o Governo decida, portanto, manter o benefício por mais alguns meses.

“A gente espera que, com a vacina e com a questão da pandemia sendo dissipada, não seja mais preciso isso mas, se porventura continuar, nós manteremos o auxílio emergencial”, disse o Presidente durante essa entrevista em questão. Essa fala revela, portanto, uma mudança de discurso neste ponto.

É que o Presidente Jair Bolsonaro chegou a dizer em diversas oportunidades que o país não poderia mais pagar o Auxílio por muito mais tempo. De acordo com ele, o programa era muito para quem pagava e pouco para quem recebia. Até por isso, o Planalto chegou a cancelar os repasses do benefício entre os meses de janeiro e março deste ano.

De qualquer forma, esse novo discurso de Bolsonaro se aproxima mais do que o Ministro da Economia, Paulo Guedes, está dizendo. O chefe da pasta disse também que existe a possibilidade de pagar ainda mais alguns meses de Auxílio para além do que se está previsto hoje. Ele ressaltou, no entanto, que tudo vai depender do desenvolvimento da pandemia do Brasil.

Auxílio Emergencial

A ideia inicial do Governo Federal era pagar o Auxílio Emergencial deste ano até este mês de julho. No entanto, como a pandemia não deu, até agora, sinais de que está perto do fim, o Planalto decidiu prorrogar o benefício por mais três meses.

Dessa forma, dá para dizer que os repasses do programa deverão seguir até, pelo menos, o próximo mês de outubro. Com essa fala de Bolsonaro, agora abre-se uma possibilidade de que o projeto siga para além desse prazo.

No entanto, vale lembrar que esse não é o desejo do Governo neste momento. A ideia deles segue sendo parar de pagar o benefício o mais rápido possível. E por isso eles estão apostando na vacinação em massa contra a Covid-19.

Bolsa Família

Existe um ponto importante em toda essa questão. É que o Governo Federal quer começar a pagar o novo Bolsa Família exatamente no mês seguinte ao fim do Auxílio Emergencial. Então se um projeto vai acabar os pagamentos em outubro, o outro começaria, portanto, em novembro.

Pela fala de Bolsonaro, ou mesmo a de Guedes, não dá para saber se uma nova prorrogação do Auxílio acabaria por empurrar o Bolsa Família ainda mais para frente. Os jornalistas que estavam na entrevista não fizeram essa pergunta.

De acordo com dados do Ministério da Cidadania, cerca de 37 milhões de brasileiros recebem os valores do Auxílio Emergencial neste momento. Os montantes variam entre R$ 150 e R$ 375 a depender do usuário.

Itambeagora@gmail.com

Deixe um comentário

mais Postagens interessantes

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site. Ao clicar em "aceitar" assumiremos que você concorda com o uso que fazemos dos cookies. Concordo Clique AQUI e tenha mais informações

Política de Privacidade