Início Justiça Justiça nega prisão de bombeiro que atirou em atendente por causa de cupom de desconto

Justiça nega prisão de bombeiro que atirou em atendente por causa de cupom de desconto

Por Reginaldo Spínola

A Justiça do Rio de Janeiro negou o pedido de prisão temporária do sargento do Corpo de Bombeiros Paulo César de Souza Albuquerque, flagrado agredindo e atirando em um atendente do McDonald’s, na segunda-feira (9). A violência teria ocorrido após uma discussão por conta de cupom de desconto.

A juíza Isabel Teresa Pinto Coelho Diniz, do plantão judicial, pontuou que a prisão temporária é “medida excepcionalíssima, devendo ser usada apenas quando houver elementos concretos de autoria”, embora câmeras de segurança tenham flagrado a situação e o gerente da loja tenha reconhecido o autor, segundo o Metrópoles.

O Corpo de Bombeiros diz que o militar vai responder pelos seus atos na justiça comum, afirmando que o comandante-geral da corporação pediu sua suspensão imediata do porte e posse de armas do militar, além de determinar instauração de um inquérito policial militar para apurar a conduta do profissional e a abertura de um conselho disciplinar.

Quanto ao jovem atendente Mateus, que levou um soco e foi baleado na barriga, este passou por cirurgia, aguardando agora uma vaga em CTI. A família conta que ele saiu de Minas Gerais para tentar a vida no estado, trabalhando para juntar dinheiro e iniciar graduação em veterinária.

BahiaNoAr

Compartilhe esse post com seus amigos

Deixe um comentário

mais Postagens interessantes

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site. Ao clicar em "aceitar" assumiremos que você concorda com o uso que fazemos dos cookies. Concordo Clique AQUI e tenha mais informações

Política de Privacidade