Início Brasil Barbeiro filma fachada de açougue e dono o mata a tiros: ‘achei que era assaltante’

Barbeiro filma fachada de açougue e dono o mata a tiros: ‘achei que era assaltante’

Por Reginaldo Spínola

Um barbeiro de 32 anos, identificado como Lucas Ramires Nascimento, foi morto a tiros por um dono de um açougue após a vítima supostamente gravar a fachada do estabelecimento comercial. Em depoimento à polícia, o autor dos disparos afirmou que atirou contra Lucas porque imaginava que ele era um assaltante. O crime aconteceu no domingo (17), na cidade de São José dos Campos, no interior de São Paulo.

De acordo com informações da família de Lucas, ele saiu de casa, na tarde do domingo, para caminhar no bairro onde morava. Em um determinado momento da caminhada, o barbeiro, que tinha o sonho de ganhar a vida com a internet, resolveu gravar um vídeo em frente ao açougue, momento em que foi abordado pelo proprietário.

Os dois chegaram a discutir antes do empresário ir em sua residência, pegar uma arma de numeração raspada e atirar contra a vítima. O autor dos disparos fugiu logo em seguida a bordo de um carro. Quando capturado pela polícia, ele confessou o crime e levou os agentes até sua casa, onde havia guardado a arma utilizada para matar Lucas. Ele foi ouvido e solto após uma audiência de custódia.

“Um menino de outro, não tinha boca para nada, só ajudava o próximo. Perseguiu meu filho no bairro, ele já estava voltando para casa, estava a cerca de 300 metros da casa dele. Foi cercado, julgado, sentenciado e morto […] Deixou um filho de apenas quatro anos”, disse o pai da vítima, em entrevista concedida à TV Record.

w

O dono do açougue foi preso, mas solto logo após um audiência de custódia.

Compartilhe esse post com seus amigos

Deixe um comentário

mais Postagens interessantes

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site. Ao clicar em "aceitar" assumiremos que você concorda com o uso que fazemos dos cookies. Concordo Clique AQUI e tenha mais informações

Política de Privacidade