Início Brasil Setembro Amarelo – Especialistas alertam sobre sinais de ideação suicida em adolescentes e crianças

Setembro Amarelo – Especialistas alertam sobre sinais de ideação suicida em adolescentes e crianças

Por Reginaldo Spínola
Em referência ao Setembro Amarelo, a  Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC), em parceria com Secretaria da Saúde (SESAB), realizou, nesta quarta-feira(15), duas ações para debater a prevenção do suicídio. Pela manhã, no auditório da Escola de Saúde Pública da Bahia, a psicóloga Aline Villafane abordou o tema “Como identificar sinais de ideação suicida em adolescentes e crianças”. À tarde, através do canal do Youtube do Instituto Anísio Teixeira (IAT), foi realizado um debate sobre a “Segurança e o cuidado com a vida”, com membros da Polícia Militar da Bahia.
Assista aqui: 
A psicóloga Aline Villafane alertou sobre sinais que todos devem estar atentos. “São as mais diversas possibilidades. Precisamos ficar atentos quando a criança e o adolescente ficam inapetentes, quando deixam de se cuidar da maneira habitual, ou seja, vestem qualquer roupa ou ficam repetindo a mesma sem nenhuma preocupação ou quando mudam bruscamente de comportamento e humor. Um outro ponto importante é observar os sinais de automutilação. Normalmente, se escondem com blusas de mangas compridas e fazem cortes em locais diversos, como virilhas e axilas, porque são fáceis de esconder. Ao percebermos os sinais, devemos tentar nos aproximar do adolescente para ver se ele consegue se sentir à vontade para falar do seu sofrimento. Se a pessoa estiver suscetível à conversa, devemos procurar saber dela a melhor maneira de ajudar e construir com ela esse processo de cuidado. Caso não consiga,  precisamos acionar um atendimento especializado”.
De acordo com o subsecretário da SEC, Danilo Melo, que mediou o segundo encontro, o tema delicado precisa ser pautado durante o ano com as comunidades escolares e toda a sociedade. “Estamos conversando sobre a vida, com um debate importante e atual. Vivemos momentos difíceis, com perdas irreparáveis de entes queridos e ainda estamos passando por este processo de pandemia. Temos que pensar em solidariedade e juntar forças para enfrentar a tristeza e os momentos difíceis com esperança e lucidez. Com um olhar fraterno e atento, podemos acolher e cuidar da saúde mental e construirmos um mundo mais justo para todos”.
Rosário Muricy, que é superintendente de Recursos Humanos da SEC, participou das duas atividades e ressaltou que a campanha fortalece ações de escuta e cuidado para prevenção do problema. “O suicídio é uma questão de saúde pública e a educação é algo fundamental para levarmos o conhecimento às nossas redes e podermos identificar e tratar o tema com cuidado e muito zelo. A escola é um espaço onde temos a possibilidade de ler os nossos estudantes, identificando os problemas que indicam que a pessoa precisa de uma ajuda”.

Também participaram dos encontros a coordenadora do Programa Saúde do Professor da SEC, Elisabeth Dias; a major Patrícia Silva; a capitã Maria da Soledade; o cabo Nei Cleber; e a diretora de Gestão de Cuidado da SESAB, Liliane Silveira. A transmissão contou com a tradução em Libras pela intérprete Taiane Alves. Na próxima quinta (22), a campanha continua com a palestra “Criando esperança por meio da ação” com Catarina Dhal, representando a Organização Pan-Americana de Saúde. // Ascom Educação

Itambeagora@gmail.com

Deixe um comentário

mais Postagens interessantes

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site. Ao clicar em "aceitar" assumiremos que você concorda com o uso que fazemos dos cookies. Concordo Clique AQUI e tenha mais informações

Política de Privacidade