Início Bahia Prefeitura de Potiraguá abre inquérito para apurar contratação de médico que atuava de forma ilegal no município

Prefeitura de Potiraguá abre inquérito para apurar contratação de médico que atuava de forma ilegal no município

Por Reginaldo Spínola

Prefeitura de Potiraguá, no sudoeste da Bahia, abriu um inquérito para apurar a contratação do médico que atuava de forma ilegal no município. O homem foi preso em flagrante na tarde de terça-feira (12), no Hospital e Maternidade da cidade, pelos crimes de falsidade ideológica e falsa identidade.

O suspeito se formou em medicina na Bolívia e, para atuar no município sem a revalidação oficial, usava o número do CRM e nome de um médico habilitado.

De acordo com a Polícia Civil, o suspeito foi autuado por equipes policiais de Itapetinga e Potiraguá, quando atendia pacientes com os documentos de outro profissional

A investigação contou com a participação do Delegacia Regional do Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia (Cremeb), que, ao receber a denúncia do caso, checou os dados no site do Conselho. Após constatar divergência entre dados e foto do suspeito, acionou a polícia.

Além da prisão do suspeito, foram apreendidos carimbo e fichas de atendimento ambulatorial e emergencial de pacientes, já preenchidos, carimbados e assinados pelo investigado.

O Cremeb informou que a diretoria do hospital onde o suspeito atuava confirmou que o homem se identificava como se fosse o médico que ele usava a documentação.

Procurada pela Assessoria de Comunicação do Cremeb, a Secretaria Municipal de Saúde de Potiraguá não respondeu e-mail nem atendeu telefonema para compartilhar informações sobre a checagem de documentação do médico na hora da contratação.

O Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia informou que abrirá sindicância para apurar se houve conivência de algum profissional médico na execução do delito e também a responsabilidade do diretor técnico do hospital diante a atuação do suspeito.

Para denunciar casos de atuações irregulares de médicos, o denunciante deve enviar o máximo de informações sobre a suspeita para o e-mail prerrogativasdomedico@cremeb.org.br e/ou acionar a polícia através do número 190.

g1

Compartilhe esse post com seus amigos

Deixe um comentário

mais Postagens interessantes

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site. Ao clicar em "aceitar" assumiremos que você concorda com o uso que fazemos dos cookies. Concordo Clique AQUI e tenha mais informações

Política de Privacidade