Início Noticias Inusitado: Motorista erra freio e carro fica pendurado em parede de garagem

Inusitado: Motorista erra freio e carro fica pendurado em parede de garagem

Por Reginaldo Spínola
Um carro ficou pendurado em um
prédio residencial, na Avenida das Nações, no bairro Colatina Velha, em
Colatina, no Noroeste do Espírito Santo, por volta de 6h, desta sexta-feira
(14). O motorista do veículo automático, modelo Cruze, contou para a Polícia Militar
que se assustou e acelerou em vez de frear dentro da garagem. O carro foi
projetado para frente e derrubou a parede. O veículo ficou pendurado, no
segundo pavimento do prédio, a 15 metros de altura do chão. No carro, estava um
eletricista de 30 anos, morador do prédio. Ele não se feriu e, após passar 20
minutos pendurado até o resgate, ficou em casa aguardando a chegada do seguro
do automóvel. Ele ficou muito abalado com o acidente.
A mulher do motorista, uma
atendente de farmácia de 31 anos, contou que o marido saiu de casa, por volta
de 4h, para ir à residência de um parente, que estava passando mal. O acidente
aconteceu no retorno dele, por volta de 6h. A esposa, que não quis ter o nome
divulgado, disse ainda que acordou com o barulho e viu o que tinha acontecido.
Ela e os vizinhos chamaram a polícia e o motorista aguardou dentro do carro a
chegada do socorro. Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi ao local e retirou o
eletricista pela parte de trás do veículo. A Polícia Militar disse que não foi
feito o teste do bafômetro porque o motorista não apresentava sinais de
embriaguez. Para a remoção, o carro foi amarrado a uma pilastra da garagem e
puxado por um guincho, com o auxilio de cordas e uma roldana.
Estrutura – De acordo com o Corpo
de Bombeiros, a estrutura do prédio não foi abalada, porque não atingiu nenhuma
pilastra de sustentação, apenas tijolos. A Defesa Civil municipal não precisou
ser acionada. A garagem foi completamente isolada para a realização de reparos
e para a avaliação da seguradora do condomínio.
Vizinhança – Uma vizinha que mora
atrás do prédio disse que ficou assustada com o barulho. “Pensei que fosse um
temporal. Quando saí, vi a minha varanda cheia de concreto. Ao olhar para cima,
vi o meu vizinho acelerando o carro. Gritei para ele parar de acelerar e ficar
calmo”, disse Laudiceia Iglesias. (G1)
Itambeagora@gmail.com
0 Comentário

Related Articles

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site. Ao clicar em "aceitar" assumiremos que você concorda com o uso que fazemos dos cookies. Aceitar

Política de privacidade e cookies