Início Bahia Heineken pode fechar fábrica na Bahia por falta de direito sobre uso da água

Heineken pode fechar fábrica na Bahia por falta de direito sobre uso da água

Por Reginaldo Spínola

A Heineken no Brasil perdeu o direito de exploração da água que abastece sua maior planta no país, em Alagoinhas, na Bahia. A exploração foi revertida em favor do empresário Maurício Britto Marcellino da Silva e pode culminar no fechamento da planta.

O empresário baiano conseguiu na Justiça uma vitória sobre a Agência Nacional de Mineração após 26 anos. O novo entendimento refaz todo o processo de licitação dos direitos de exploração (saiba mais aqui).

O imbróglio da direção brasileira da Heineken chegou até a direção da companhia na matriz, na Holanda. Nas últimas semanas, administradores da Holanda e do Brasil — a maioria oriunda da antiga Kaiser — realizaram uma série de reuniões para buscar uma solução. Na avaliação dos empresários, importar água de outro lugar seria inviável, porque o produto pioraria e e a operação ficaria extremamente cara.

De acordo com a Veja, a segunda opção seria ir à Justiça para tentar manter os direitos. Porém, a publicação aponta que a decisão homologada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) cita que a Heineken não faz parte do processo, que seria exclusivo ao empresário e à ANM. Além disso, como a ação transitou em julgado, não cabe mais recurso à agência.

A terceira alternativa discutida é comprar os direitos de Marcellino da Silva, o que teria um custo estimado em R$ 900 milhões. A reportagem compara o valor ao que a Heineken pagou pela Brasil Kirin, antiga dona da fábrica: em 2017, a transação custou cerca de R$ 2,1 bilhões.

Com informações do Bahia Notícia

Itambeagora@gmail.com

Deixe um comentário

mais Postagens interessantes

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site. Ao clicar em "aceitar" assumiremos que você concorda com o uso que fazemos dos cookies. Concordo Clique AQUI e tenha mais informações

Política de Privacidade