Início Bahia Chuvas em Itambé: Defesa Civil age rápido após desabamento e comprometimento de casas

Chuvas em Itambé: Defesa Civil age rápido após desabamento e comprometimento de casas

Por Reginaldo Spínola

As fortes chuvas da noite do último sábado (17) e no domingo (18), em Itambé, provocaram o desabamento de uma casa e o comprometimento grave de outro imóvel residencial. Logo após a ocorrência, a Defesa Civil Municipal foi acionada para acompanhar a demanda e a Secretaria Municipal de Assistência Social para prestar apoio aos moradores envolvidos.

Em uma das residências afetadas, localizada na Rua Paraná, Bairro Felipe Achy, a única moradora, dona Teresa Pereira de Souza, doméstica, 59 anos, relata que, ao começar a ouvir os primeiros estalos vindos do teto, deixou o local e se dirigiu para casa de sua filha.

Durante a madrugada, a moradora recebeu a notícia que a casa havia desabado. “Tem cinco anos que eu moro aqui, nunca aconteceu nada. Foi um desespero na hora, só pensei na morte. Somente Deus para salvar a vida da gente”, lamentou a moradora.

A outra casa, com iminência de desabamento, está localizada no Bairro Sidney Pereira de Almeida. No momento da ocorrência, estavam no local a moradora Ivani de Jesus Cruz, 47 anos, dona de casa, e três crianças. Essa família também foi acompanhada pela Defesa Civil Municipal, que interditou e auxiliou na desocupação do imóvel com iminência de desabamento.

Todos os moradores desabrigados estão atualmente na casa de familiares e seguem acompanhados pela Secretaria Municipal de Assistência Social. Tanto a família do Bairro Sidney Pereira de Almeida, como a moradora do Felipe Achy serão contempladas com o Programa Aluguel Social.

Conforme o levantamento da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, no domingo choveu 75 mm. Durante a vistoria realizada nos imóveis, o coordenador da Defesa Civil do Município, Edmilson Nery, destacou que o que mais chamou atenção da equipe foi que, todas as ocorrências, se tratavam de construções irregulares.

“Precisamos fazer um trabalho de conscientização na cidade. Nos dois casos, constatamos uma estrutura precária nas edificações, que não suportaram as chuvas constantes. Precisamos reunir os profissionais da construção civil para um treinamento e intensificar as fiscalizações”, informou o coordenador, destacando que, em relação às famílias afetadas, o Município colocou toda sua estrutura à disposição para dar o suporte necessário.

Monitoramento

Desde o início do período de chuvas, as equipes da Defesa Civil Municipal seguem percorrendo os locais considerados “áreas de risco” e as margens dos Rios Pardo e Verruga, tanto na zona rural quanto na urbana, a fim de monitorar a situação e tomar providências, caso seja necessário.

Além desse trabalho em campo, para fortalecer as ações preventivas, a Defesa Civil Municipal vem mantendo, diariamente, contato direto com o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN) e com a Defesa Civil de outros municípios. A intenção é avaliar a situação atual e o cenário de risco, o que inclui o acompanhamento do volume pluviométrico e eventuais consequências da precipitação.

Paralelo a esse trabalho, também são realizadas as ações de cooperação para o monitoramento das barragens localizadas em outros municípios, que interferem diretamente no aumento do nível dos Rios Pardo e Verruga. Além disso, visando ainda potencializar a efetividade de todas as operações, as equipes se reúnem regularmente para discutir as demandas e avaliar os resultados.

Compartilhe esse post com seus amigos

Deixe um comentário

mais Postagens interessantes

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site. Ao clicar em "aceitar" assumiremos que você concorda com o uso que fazemos dos cookies. Concordo Clique AQUI e tenha mais informações

Política de Privacidade